Eurico chama Brant de ‘irresponsável’ e justifica vendas: ‘Preciso de verba’

Momentos depois de o Vasco divulgar nota de repúdio contra Julio Brant, Eurico Miranda concedeu entrevista coletiva para atacar seu…


Momentos depois de o Vasco divulgar nota de repúdio contra Julio Brant, Eurico Miranda concedeu entrevista coletiva para atacar seu concorrente na eleição presidencial do clube. O dirigente criticou o adversário, chamou-o de “irresponsável” e garantiu que segue no comando do time cruzmaltino.

“O presidente do Vasco ainda não morreu. Está aqui. Ele (Brant) pode ser candidato. Vamos ver depois. Ele não pode dizer que é presidente. Eles tentaram o tempo inteiro inviabilizar as coisas para nós. Ele é um irresponsável”, considerou Eurico.

O imbróglio no Vasco vem desde a eleição realizada em novembro. A chapa de Eurico saiu vencedora, mas apenas graças aos votos da urna 7, que foi impugnada diante das acusações de fraude. Sem estes votos, que foram anulados pela Justiça, a chapa liderada por Brant sairia vencedora.

Uma votação do novo conselho do clube, que deverá acontecer até o dia 22, irá referendar a vitória de Brant caso os votos da urna 7 sejam considerados inválidos, o que é o cenário mais provável. Diante deste cenário, o candidato falou como novo presidente do Vasco e cravou: “O que estou fazendo aqui hoje é tirar o presidente atual e assumir a cadeira dele”.

O posicionamento de Brant irritou Eurico, que disparou contra o rival. “Quem é ele para se dizer presidente do Vasco? Pode até querer ser, mas ainda vai ser intitulado”, afirmou.

Em sua entrevista coletiva, Brant ainda acusou Eurico de agir deliberadamente para desmanchar o elenco do time profissional e até mesmo a estrutura do clube. Ele explicou que registrou um boletim de ocorrência sobre para que a polícia e a Justiça investiguem as informações de que objetos, computadores e equipamentos estariam sendo retirados de São Januário nas últimas horas e alertou os parceiros do Vasco para a situação.

Sobre a saída de jogadores importantes como Anderson Martins, para o São Paulo, Madson, para o Grêmio, e Mateus Vital, para o Corinthians, Eurico tentou explicar: “Esses jogadores estão sendo negociados porque preciso de verba para honrar os compromissos. Futebol é assim. Tivemos problemas financeiros no segundo semestre do último ano e precisamos fazer isso”.

Nos últimos dias, ainda foi especulada a saída do jovem atacante Paulinho, de apenas 17 anos, uma das principais apostas da base cruzmaltina nos últimos tempos. E Eurico admitiu a possibilidade de negociá-lo. “Ninguém é prioridade, mas se alguém tiver uma proposta por ele, me traga. Se for vantajoso, vou negociar e pronto. A multa dele é um caminhão de dinheiro, para cima dos 50 milhões de euros”, explicou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!