‘Em nenhum minuto imaginei meu filho morto’, diz pai do sobrevivente Alan Ruschel

Flávio Ruschel, pai do lateral-direito Alan Ruschel, um dos seis sobreviventes do trágico acidente aéreo que matou 71 pessoas após…


Flávio Ruschel, pai do lateral-direito Alan Ruschel, um dos seis sobreviventes do trágico acidente aéreo que matou 71 pessoas após a aeronave que transportava a delegação da Chapecoense cair perto do aeroporto de Medellín no início da última madrugada (no horário de Brasília), embarcaria na noite desta terça-feira rumo à cidade colombiana para poder se encontrar com o seu filho.

Triste pela tragédia e em situação desconfortável por causa das informações desencontradas que chegaram da Colômbia ao longo de todo o dia, Flávio está com medo de ser surpreendido com notícias relacionadas ao real estado de seu filho, que ele teme que poderiam estar sendo omitidas até pelo abalo emocional que poderiam causar.

“O Alan seria operado por fratura na vértebra, essa foi a informação que eu recebi, mas as informações estão desencontradas. Não sei se estão passando as informações certas. Por isso que eu vou para lá. Quero chegar e ver a situação dele”, afirmou Flávio, que ao mesmo tempo ressaltou que, desde as primeiras informações sobre o acidente que chegaram ao Brasill, ele se manteve esperançoso em relação à possibilidade da confirmação de sobreviventes.

“Desde que soube do acidente, em nenhum momento imaginei meu filho sem vida, em nenhum minuto pensei nos garotos mortos, o que passou pela minha cabeça foi um pouso forçado, no qual não haveria mortos. Mas depois de tudo… (engasga para falar), não consigo me pôr no lugar dessas famílias. E também tenho a impressão de quando eu chegar lá ele (Alan Ruschel) vai virar para mim e dizer: ‘Pai, estou bem'”, disse.

O pai do jogador ainda revelou que, quando o seu filho foi resgatado, chegou a entregar a sua aliança de casamento ao empresário de jogadores Luiz Taveira, que auxiliou no resgate das vítimas e havia chegado há pouco em Medellín, onde a Chapecoense enfrentaria o Atlético Nacional nesta quarta-feira pelo jogo de ida da final da Copa Sul-Americana. O atleta entregou a aliança por temer que não sobrevivesse ao acidente após ser resgatado ferido.