Edson Vieira consegue efeito suspensivo

Técnico está livre para comandar o Rio Branco contra o Nacional, em São Paulo


A FPF (Federação Paulista de Futebol) concedeu nesta quinta-feira efeito suspensivo ao técnico Edson Vieira, a pedido do Departamento Jurídico do Rio Branco, e com isso o treinador poderá dirigir o time no jogo de ida das quartas de final da Série A3, amanhã, contra o Nacional, em São Paulo, às 15 horas. Ele havia sido suspenso por uma partida, em julgamento no TJD (Tribunal de Justiça Desportiva), por um bate-boca com a comissão técnica do Desportivo Brasil na 17ª rodada, e teria que acompanhar o confronto do mata-mata das tribunas do estádio Nicolau Alayon.

Com o recurso apresentado pelo advogado do clube, Eder Duarte, Vieira poderá comandar o Tigre normalmente até que seu caso seja julgado em última instância. O comandante riobranquense se mostrou aliviado com a decisão. “Fico feliz, agradeço à diretoria pelo esforço. É até algo inédito em Série A3 ter um efeito suspensivo. É sinal que a gente tem agradado com o trabalho e ajudado o clube”, disse Vieira, que redobrou o foco para o primeiro duelo diante do Nacional.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Edson Vieira teria que acompanhar o confronto do mata-mata, inicialmente, fora do banco

“Todo mundo aqui sabe que são dois jogos decisivos, sendo que o próximo é o mais importante”, alertou. O efeito suspensivo foi concedido apenas a Edson Vieira. O auxiliar-técnico Edson Fio, que também foi expulso contra o Desportivo e suspenso nos tribunais, não poderá ficar amanhã com o restante da comissão técnica no banco de reservas.

Liberal Motors – BC

Após resolver o problema envolvendo seu treinador, a diretoria riobranquense inscreveu ontem o zagueiro Igor e o volante Samuel, dois jovens que vinham completando os treinos nas últimas semanas e poderão reforçar a equipe na sequência do torneio caso haja necessidade.

MATA-MATA
Nas quartas de final da Série A3, o Rio Branco tentará quebrar um retrospecto recente negativo. Nos últimos dois confrontos de mata-mata que disputou, o Tigre saiu derrotado, nas quartas de final da Copa Paulista de 2015, para o União Barbarense, e de 2014, para o Independente. O último triunfo em um duelo eliminatório ocorreu justamente na participação anterior do time pela Série A3, em 2012, quando superou o Grêmio Osasco na final e ficou com o título da competição.