Dorival faz mistério, mas deverá montar um misto do Santos para pegar o Coritiba

O técnico Dorival Júnior escolheu fazer mistério sobre a escalação do Santos para o duelo contra o Coritiba, neste sábado,…


O técnico Dorival Júnior escolheu fazer mistério sobre a escalação do Santos para o duelo contra o Coritiba, neste sábado, às 16 horas, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, mas é muito provável que opte por poupar alguns titulares devido à sequência desgastante de jogos das últimas semanas.

Em apenas sete dias, o Santos foi a Belém para enfrentar o Paysandu pelas oitavas de final da Copa do Brasil, depois seguiu para o Rio, onde estreou no Brasileirão diante do Fluminense, e rumou para a Bolívia, finalizando a maratona na partida contra o The Strongest, em La Paz, que valeu a classificação com uma rodada de antecipação às oitavas da Copa Libertadores. Por isso, o treinador já deu a entender que usará um time alternativo contra os paranaenses.

No entanto, a equipe santista deverá ter de volta jogadores importantes que estavam afastados há algum tempo por lesão. Zeca está pronto para reassumir a lateral esquerda, após passar por uma artroscopia no joelho esquerdo, realizada no dia 12 de abril. O jogador foi liberado pelos médicos, treinou normalmente nesta semana e deverá iniciar a partida.

O zagueiro David Braz, que ficou fora dos últimos três jogos da equipe, não esteve presente na maratona que o elenco encarou e se recuperou de um estiramento na perna esquerda. O atleta deverá estar entre os 11 titulares neste sábado, dependendo da estratégia a ser adotada por Dorival Júnior para o confronto. Porém, o companheiro de zaga não está definido. Cleber e Lucas Veríssimo disputam a vaga.

O atacante Ricardo Oliveira, de 37 anos, que passou mal devido à altitude de La Paz e nem entrou em campo, também está apto para jogar, mas a sua utilização ainda não está confirmada. A opção para substitui-lo é Kayke. Lucas Lima, convocado pelo técnico Tite nesta sexta-feira para dois amistosos da seleção brasileira, também deverá ficar de fora. O colombiano Vladimir Hernández poderá ocupar o lugar do meia.

Vitor Bueno, atacante que fez o gol do Santos contra os bolivianos, classificado por ele como o mais importante da carreira até aqui, também deverá ser poupado. Mas o jogador disse, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, que pediu para o treinador escalá-lo, apesar do cansaço.

“Estou cansado, ainda. Tivemos sequência de viagens desgastantes, mas, de um dia para o outro, muda muita coisa. Se precisar de mim, jogo. Não devemos pagar de heróis. O jogo de terça (contra o Sporting Cristal, do Peru, na Vila Belmiro, pela Libertadores) é o principal objetivo, mas precisamos ganhar do Coritiba porque perdemos para o Fluminense”, destacou Vitor Bueno.

A derrota logo na estreia do Brasileirão e o fato de jogar em casa pressionam o time santista a buscar a vitória diante do Coritiba. A tendência é que Dorival Júnior adote um esquema ofensivo – independentemente dos nomes escolhidos -, com os laterais mais soltos para avançar, três jogadores no meio e um trio de atacantes.