Dez anos após vice, Rio Branco estreia contra o Comercial

Tigre inicia nova caminhada com objetivos mais modestos do que em 2008


Dez anos depois de sua melhor campanha na história da Copa São Paulo de Futebol Júnior, no vice-campeonato de 2008, o Rio Branco começa a contar nesta quarta-feira (3) um novo capítulo na principal competição de categorias de base do País, às 14 horas, contra o Comercial. Desta vez com pretensões bem mais modestas do que há uma década, o Tigre almeja pelo menos passar da primeira fase, o que não conseguiu em 2017, quando voltou a disputar o campeonato após seis anos de ausência.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Elenco de jogadores do Tigre à disposição do técnico Diolei Candido para a edição 2018 do maior torneio de base do País

O primeiro compromisso do alvinegro no torneio será no acanhado estádio JD Martins, com capacidade para apenas 1,5 mil pessoas, em Cravinhos, sede do Grupo 11. A cidade fica a apenas 23 quilômetros de Ribeirão Preto, o que traz a expectativa de bom número de torcedores do Comercial nas arquibancadas. A chave ainda tem Juventude e Paraná, que se enfrentam na sequência, às 16 horas. Os dois melhores de cada grupo avançam para a segunda etapa da Copinha, que neste ano tem número recorde de 128 participantes.

Para tentar uma boa campanha, o Rio Branco trouxe de volta o treinador Diolei Candido, que já trabalhou nas categorias de base do próprio clube por mais de 15 anos. “É meio difícil repetir aquela campanha de dez anos atrás, porque aquele nível de jogadores que passou por aqui era muito alto. Hoje o Rio Branco passa por momentos complicados que não precisamos ficar lembrando, mas dentro desta turbulência estamos desenvolvendo um bom trabalho em dois meses de preparação, procurando selecionar o melhor possível para que a gente possa voltar a ser o clube como era antes, quando revelava muitos talentos”, comenta Diolei.

REAPRESENTAÇÃO
Nesta quarta-feira, o elenco profissional do Rio Branco se reapresentará após 11 dias de folga para as festas de fim de ano. Três reforços que estavam apalavrados com a diretoria eram esperados para se integrarem ao elenco hoje, mas imprevistos surgiram nos últimos dias.

O meia Daniel Silva, ex-Portuguesa Santista, alegou motivos particulares e não defenderá mais o Tigre. O também meia Duduzinho, que estava no futebol de Malta, e o volante Gaúcho, ex-Bagé (RS), ainda não compraram passagem aérea e só devem chegar a Americana no fim de semana.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!