Cristiano Ronaldo tenta superar polêmicas fora de campo em estreia de Portugal

Grande astro desta edição da Copa das Confederações, o atacante irá debutar no torneio em duelo contra o México


Após uma semana recheada de polêmicas envolvendo o seu nome, Cristiano Ronaldo tenta liderar Portugal neste domingo na estreia da seleção do seu país na Copa das Confederações e deixar para trás os problemas fora de campo. Grande astro desta edição da competição organizada pela Fifa que é o principal evento-teste para a Copa do Mundo de 2018, o atacante irá debutar no torneio em duelo contra o México, a partir das 12 horas (de Brasília), em Kazan, na Rússia.

O confronto fechará a primeira rodada do Grupo A, que foi aberto neste sábado com a Rússia vencendo a Nova Zelândia por 2 a 0, em São Petersburgo. Em solo russo, a seleção portuguesa também defenderá o status de atual campeã europeia após faturar a Eurocopa do ano passado e assim garantir vaga na Copa das Confederações.

Impulsionada pelo seu grande jogador, a seleção portuguesa e o técnico Fernando Santos apostam que os problemas fora de campo não irão interferir no rendimento de Cristiano Ronaldo, que na última terça-feira foi acusado pelo Ministério Público da Espanha, por meio da procuradoria de Madri, de fraudar 14,7 milhões de euros (aproximadamente R$ 52 milhões) em impostos na Espanha.

Foto: Ruben Ortega / Creative Commons
Em meio a este turbilhão, Cristiano Ronaldo preferiu adotar o silêncio e apenas se limitou a dizer que está com a consciência tranquila

Para completar, nesta semana veículos das imprensas espanhola e portuguesa noticiaram que ele já teria decidido deixar o Real Madrid por causa do problema fiscal e, segundo uma fonte próxima ao atleta, a decisão seria irreversível.

Em meio a este turbilhão, Cristiano Ronaldo preferiu adotar o silêncio e apenas se limitou a dizer de longe a um jornalista, durante o embarque de Portugal rumo à Rússia em Lisboa, que estava com a “consciência tranquila”. Agora, neste domingo, ele espera voltar a corresponder com gols depois de ter sido decisivo para o Real Madrid na conquista do título da Liga dos Campeões ao marcar por duas vezes na vitória por 4 a 1 sobre a Juventus na final realizada no último dia 3, em Cardiff, no País de Gales, onde fechou a sua última temporada europeia.

“Não vão influir em nada (os problemas extracampo), Cristiano está totalmente concentrado na seleção. Nós o vemos como um grande exemplo porque é um esportista de elite e sabe se concentrar no que tem de fazer”, afirmou o goleiro Rui Patricio, neste sábado, em entrevista coletiva na qual depois previu o sucesso do companheiro nesta Copa das Confederações. “Não me resta a menor dúvida de que fará um campeonato fantástico, nós o admiramos por sua forma de jogar e de ser e agora, que tem um campeonato pela frente, estou seguro de que seguirá sendo o mesmo”, completou.

Fernando Santos, por sua vez, reafirmou a confiança em seu comandado e garantiu: “Boto a mão no fogo por ele”. “Fui o último treinador do Cristiano Ronaldo em Portugal (antes de ele deixar o Sporting e ir para o Manchester United), tinha 18 anos. Não costumo pôr mãos no fogo por ninguém, mas boto as mãos no fogo por Cristiano Ronaldo, tanto como homem quanto como atleta, em relação à sua honestidade e idoneidade”, declarou o treinador neste sábado.

MÉXICO CONFIANTE – Já o México chegou para esta Copa das Confederações embalado pelo fato de que hoje lidera de forma invicta o hexagonal final das Eliminatórias da Concacaf e está muito próximo de garantir vaga na Copa de 2018. Nem mesmo a elevação de status de Portugal com o inédito título da Eurocopa para o país e a grande fase de Cristiano Ronaldo abalam a confiança dos mexicanos.

“O futebol dá oportunidades a todos e amanhã é um jogo extraordinário, uma grande oportunidade para de o futebol mexicano de competir, e espero que o faça de igual para igual diante de uma melhores seleções do mundo”, ressaltou o técnico Juan Carlos Osorio, que exaltou o peso que teria a conquista de uma vitória sobre Portugal neste domingo.

“Em um torneio onde há fase de grupos e há três jogos (disputados por cada seleção), o primeiro jogo é vital e por isso é importante para mim e o grupo. Além disso, coincide com o fato de que vamos estar diante do atual campeão da Europa e isso torna o jogo especial”, destacou.