Copinha permitirá seis substituições por partida

Rio Branco e União Barbarense conheceram nesta quinta-feira os grupos e as sedes onde vão jogar na 48ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior


Rio Branco e União Barbarense conheceram nesta quinta-feira (24) os grupos e as sedes onde vão jogar na 48ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Em 2017, a principal competição de base do Brasil terá 30 sedes e número recorde de participantes, com 120 clubes. Outra novidade será o aumento do número de substituições. Agora, cada técnico poderá fazer seis alterações por partida. A Copinha ocorrerá entre os dias 3 e 25 de janeiro. A tabela e o regulamento devem ser divulgados na semana que vem.

Foto: Dener Chimeli / O Liberal
Rio Branco e União Barbarense voltam a campo em janeiro após o Paulista Sub-20

A FPF (Federação Paulista de Futebol) deixou os dois rivais da RPT (Região do Polo Têxtil) em sedes próximas a Americana e Santa Bárbara d’Oeste. O Tigre, que disputou o torneio pela última vez em 2010, jogará na vizinha Limeira, no estádio Comendador Agostinho Prada. Na primeira fase, o time comandado por Raphael Pereira terá como adversários Independente, Botafogo-SP e Fortaleza, que compõem o grupo 10.

O treinador riobranquense avaliou como positiva a chave da equipe. “Fiquei muito contente com este grupo. Poderemos usar nossa estrutura em Americana e só sair para Limeira para jogar. Isso evita mais gastos para o clube também” opinou o comandante. “Em relação aos adversários, enfrentaremos dois times de São Paulo que já conhecemos um pouco e que jogam as mesmas competições que nós o ano todo. Somente o Fortaleza teremos que pesquisar mais detalhadamente”, completou Pereira.

Já o União Barbarense caiu em um “grupo da morte”. O Leão da 13 atuará na Arena Capivari diante de Capivariano, São Paulo e Gênus-RO, que formam o grupo 13. Capivariano e São Paulo são os atuais finalistas do Campeonato Paulista Sub-20, justamente a idade limite da Copinha – o primeiro jogo da decisão será neste sábado, em Cotia. Além disso, o Tricolor possui três títulos da Copa São Paulo e uma das melhores estruturas para categorias de base do País.

SUBSTITUIÇÕES
A possibilidade de cada time trocar até seis jogadores por partida não deverá aumentar o tempo total de bola parada. Isso porque o regulamento do torneio exigirá que cada clube faça as seis alterações em, no máximo, três atos, trocando dois atletas por vez, se quiser. Segundo a FPF, a medida foi adotada após conversas com profissionais de categorias de base e com o MFFB (Movimento de Formação do Futebol Brasileiro), visando abrir as portas para que mais jogadores sejam avaliados e levando em consideração a questão física dos atletas.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter