Com time B, Atlético-MG perde do Bayer Leverkusen na estreia pela Florida Cup

De olho em uma melhor preparação para as competições mais importantes da temporada - Copa Libertadores, Campeonato Brasileiro, Copa do…


De olho em uma melhor preparação para as competições mais importantes da temporada – Copa Libertadores, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa da Primeira Liga e Campeonato Mineiro -, o Atlético Mineiro viajou aos Estados Unidos com um time B para a disputa da Florida Cup, na qual conquistou o título em 2016. E a primeira experiência da equipe alternativa, que é comandada pelo auxiliar Diogo Giacomini, não foi boa. Nesta quarta-feira, no ESPN Wide World Complex, em Orlando, foi derrotada por 1 a 0 pelo Bayer Leverkusen, da Alemanha.

Nesta edição, a Florida Cup está dividida em duas fases. O Atlético Mineiro está na Challenge Clash of Nations e representa o Brasil junto com o Bahia, que estreia nesta quinta-feira, às 22 horas (de Brasília), contra o Wolfsburg, da Alemanha. Com o revés, o País está sem ponto algum, contra 8 dos alemães e um de um combinado Estados Unidos e Argentina, representados por Tampa Bay Rowdies e Estudiantes, respectivamente.

Neste sábado, às 19h45 (de Brasília), o Atlético buscará a recuperação em seu último compromisso nos Estados Unidos. O time de Belo Horizonte enfrentará o Tampa Bay Rowdies, que na estreia perdeu para o Wolfsburg por 2 a 0, no último domingo.

Liberal Motors – BC

O time B do Atlético é formado por jogadores da categoria sub-20 – na Copa São Paulo de Futebol Júnior, o clube mineiro foi representado por atletas do sub-17. Com dificuldades para criar jogadas contra uma equipe bem armada, o melhor em campo foi o goleiro Uilson, que fez boas defesas. Tanto que a melhor jogada atleticana foi um chute de Elder, que não assustou o goleiro Leno.

No primeiro tempo, o turco Çalhanoglu acertou uma cobrança de falta na trave esquerda de Uilson. Na volta do intervalo, o Bayer Leverkusen abriu o placar. O atacante mexicano Javier “Chicharito” Hernández aproveitou falha de Rodrigão para marcar de cabeça e encerrar um jejum de gols que durava desde outubro do ano passado.