Botafogo homenageia jornalistas mortos em tragédia com nome de cabines

O Botafogo atendeu o clamor iniciado nas redes sociais e anunciou no início da tarde desta quarta-feira que duas cabines…


O Botafogo atendeu o clamor iniciado nas redes sociais e anunciou no início da tarde desta quarta-feira que duas cabines de imprensa do Engenhão vão receber o nome de jornalistas mortos na queda do avião que levava a Chapecoense à Colômbia para a primeira final da Copa Sul-Americana.

Guilherme Marques e Guilherme Van Der Laars, ambos funcionários das Organizações Globo, eram torcedores do Botafogo e vão emprestar seus nomes a duas cabines de imprensa, as utilizadas exatamente pelos canais da empresa: TV Globo e SporTV.

Guilherme Marques tinha só 28 anos, completados na sexta-feira passada. Formado pela PUC-Rio, ele começou a carreira no site esportivo da Globo, passou pela TV Brasil e voltou à Globo em 2013 para trabalhar na TV como repórter e produtor.

Guilherme Van der Laars também havia feito aniversário recentemente, de 43 anos. Ele fez carreira na imprensa escrita, passando pelo Lance! e pelo Extra antes de se tornar produtor esportivo do Esporte Espetacular. Seus amigos o descrevem como botafoguense fanático.

Na terça-feira, o Flamengo já havia anunciado que a sala de imprensa do Ninho do Urubu passará a se chamar Victorino Chermont, em homenagem ao jornalista da Fox Sports, morto na tragédia, que era torcedor do clube. Chermont faleceu aos 43 anos e estava na emissora desde 2012, depois de passar pela Rádio Globo e pelo SporTV.