Árbitro muda súmula do Fla-Flu e relata confusão, mas não cita inspetor

Sandro Meira Ricci fez uma retificação na súmula do clássico entre Fluminense e Flamengo, que teve o seu resultado preventivamente suspenso


Sandro Meira Ricci fez uma retificação na súmula do clássico entre Fluminense e Flamengo, que teve o seu resultado preventivamente suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Em documento disponibilizado no site oficial da CBF, o árbitro decidiu informar que houve uma invasão de membros das duas equipes ao campo do Raulino de Oliveira após a anulação do gol do zagueiro Henrique. No entanto, o inspetor, que teria informado sobre o impedimento do jogador do Fluminense, não é citado.

“Informo que durante o tempo em que o jogo ficou paralisado, vários jogadores suplentes e membros da comissão técnica de ambas as equipes adentraram o campo de jogo, sob forte emoção, para pedir que a decisão da arbitragem fosse favorável às suas respectivas equipes. Diante da importante decisão de anular ou não um gol e da necessidade de esperasse que o ânimo de todos se acalmasse para que a arbitragem pudesse comunicar sua decisão com tranquilidade, considero que as reações foram aceitáveis para a situação, motivo pelo qual não houve necessidade de ações disciplinares”, diz Ricci.

Na correção da súmula, o árbitro também aproveitou para mudar o relato do tempo de paralisação durante toda a confusão, que passou de dez para 12 minutos.

Padovani Especial Pet – BC.1
Liberal Motors – BC

Na primeira versão da súmula, Sandro Meira Ricci afirmou que “nada houve de anormal” no polêmico clássico, válido pela 30ª rodada do Brasileirão, disputado na última quinta-feira.

A partida foi marcada por um momento de grande confusão da arbitragem, que também contou com os assistentes Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse. Todos pertencem ao quadro da Fifa e representaram o Brasil na Copa do Mundo de 2014.

Alegando interferência externa, o Fluminense entrou com o pedido de anulação do jogo no STJD nesta segunda-feira. O presidente do tribunal, Ronaldo Piacenti, confirmou que até o julgamento, o placar de 2 a 1 para o Flamengo não pode ser contabilizado na tabela do Campeonato Brasileiro.

“Terá um asterisco (na tabela). Na verdade, o resultado não foi homologado e aguarda a decisão do pleno do STJD”, explicou o presidente do STJD, Ronaldo Piacenti, em entrevista à Rádio CBN. Com o resultado, o Flamengo passa a ter 57 pontos, ainda na vice-liderança do Brasileirão.