Após derrota para lanterna, Ponte demite Gilson Kleina

João Brigatti, auxiliar-técnico permanente do clube, já foi confirmado para dirigir o time contra o Sport, na quarta-feira


Gilson Kleina não é mais o técnico da Ponte Preta. Ele não suportou a derrota para o lanterna Atlético-GO, por 3 a 1, neste sábado à noite, em casa, e acabou sendo desligado pela diretoria. Ainda não há um possível substituto a ser apontado, mas João Brigatti, auxiliar-técnico permanente do clube, já foi confirmado para dirigir o time contra o Sport, quarta-feira, em Campinas, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana. O time precisa vencer por 2 a 0 para descontar a derrota por 3 a 1 sofrida no duelo de ida, na Ilha do Retiro.

Não demorou muito tempo após o jogo deste sábado para o gerente de futebol da Ponte, Gustavo Bueno, e o diretor de futebol Hélio Kazuo irem à sala de imprensa para comunicar a decisão do clube.

“Infelizmente as coisas não estão dando certo e a diretoria, de maneira conjunta, resolveu pela mudança de comando. Não temos ainda um substituto, mas sabemos que a troca pode dar um novo ânimo ao grupo”, explicou Bueno ao justificar a demissão.

Eduardo Baptista, ex-Palmeiras, e que trabalhou na Ponte Preta ano passado, está descartado porque não pretende comandar mais nenhum time nesta temporada. Jorginho, ex-Bahia, também não tem o perfil desejado pela direção. Quem ganha força é Osvaldo Alvarez, o Vadão, ex-Guarani.

Nesta última passagem pelo clube, Gilson Kleina veio do Goiás em março para ser vice-campeão paulista ao perder o título para o Corinthians. Mas a campanha foi apenas regular em 37 jogos disputados. Foram 13 vitórias, 14 derrotas e 10 empates. Ele passou pelo Majestoso entre 2011 e 2012, tanto que recentemente completou 150 jogos como técnico do time.

Kleina não sentou no banco nesta última derrota porque cumpriu o segundo jogo de três que pegou de suspensão por expulsão diante do Atlético-MG. O auxiliar Juninho dirigiu o time em campo. Mas Kleina esteve no estádio acompanhado da esposa e de sua filha menor. Ele não falou com a imprensa, mas sabe-se que existe a possibilidade de ele assumir a Chapecoense, que nesta semana demitiu Vinicius Eutrópio.

Por coincidência, o time catarinense é o próximo adversário da Ponte, pela 25ª rodada do Brasileirão, no domingo do dia 24, às 16 horas, na Arena Condá, em Chapecó. Por enquanto, o time campineiro ocupa a 13.ª posição, com 28 pontos.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter