Sem Timão, LBF pode ganhar Flamengo

Outra força do futebol deve chegar ao torneio de basquete feminino a partir do próximo ano


Foto: Divulgação
Ricardo Molina (à dir.), presidente da liga, esteve na última segunda no Rio para fazer um convite formal ao Flamengo

O fim da parceria entre o time de basquete feminino de Americana com o Corinthians não deve impedir que a próxima edição da LBF (Liga de Basquete Feminino) conte com a participação de outra grande força do futebol brasileiro.

Ex-diretor da equipe americanense e atual presidente da LBF, Ricardo Molina esteve na última segunda-feira no Rio de Janeiro para fazer um convite formal ao Flamengo para disputar a temporada 2018.

No encontro com Marcelo Vido, diretor de Esportes Olímpicos do clube rubro-negro, Molina mostrou o novo planejamento da liga e enfatizou o seu interesse de contar com a presença do Fla, que já é um dos principais times do basquete masculino, com cinco títulos do NBB (Novo Basquete Brasil). A temporada 2016-2017 da LBF contou com apenas seis equipes: Corinthians/Pague Menos/Americana, Uninassau, Sampaio Corrêa, Santo André, Blumenau e Presidente Venceslau.

Para a próxima edição, Molina espera ao menos dobrar o número. Além dos seis remanescentes, ele conta com confirmações de Flamengo, Catanduva, Santos, Brasília, São José, Paraná, São Bernardo, Fortaleza e Jundiaí. A temporada 2018 ocorrerá de janeiro a junho.