Por torcida, Vendra garante sequência do projeto

Treinador e novo gestor do Corinthians/Pague Menos/Americana se diz impressionado com apoio durante conquista


Vídeo:

A festa do Corinthians/Pague Menos/Americana pelo tetracampeonato nacional não tem hora para acabar. Na tarde desta quarta-feira (03), jogadoras e membros da comissão técnica desfilaram em carreata por ruas e avenidas da cidade para comemorar o título da LBF (Liga de Basquete Feminino) conquistado na noite de terça sobre o Uninassau Basquete. As campeãs também foram recepcionadas pelo prefeito Omar Najar (PMDB) em seu gabinete.

Na área administrativa, o Corinthians/Pague Menos/Americana passará por mudanças importantes, mas o projeto terá sua continuidade, segundo o treinador Antônio Carlos Vendramini. Ele foi escolhido ao lado da jogadora Karla Costa para gerir a equipe no lugar de Ricardo Molina, que se afastou do clube após ter assumido a presidência da LBF no mês passado.

Apesar de ter passado as últimas semanas focado apenas no playoff final, Vendramini promete se reunir com os patrocinadores para definir os rumos do time, que ainda não sabe qual a próxima competição do calendário – a Liga Sul-Americana de Clubes, que costuma ocorrer no segundo semestre, não foi realizada no ano passado e está em dúvida para esta temporada. “Não deu tempo de pensar. Mas pelo que nós vimos ontem (terça) no Centro Cívico, a cidade abraçou o basquete e ele não pode acabar. A partir desta semana vamos manter contato com os principais patrocinadores, buscar novas parcerias e continuar da melhor maneira possível”, assegura.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Jogadoras e membros da comissão técnica desfilaram em carreata por ruas e avenidas da cidade para comemorar o título da LBF

Este foi o 13º título nacional da carreira de Vendramini, treinador mais vitorioso da história do basquete feminino. Para ele, a conquista foi como se fosse a primeira. “As emoções ainda são as mesmas, a ansiedade, o frio na barriga. Isso é o que nos move a continuar o trabalho no basquete feminino. Foi uma conquista muito especial pelo que vimos na quadra, a luta das jogadoras e a torcida. Eu que estou há tantos anos no basquete nunca tinha visto uma torcida abraçar tanto o time. Ela foi uma das grandes responsáveis pela conquista”, destaca.

ADIÓS. A armadora Melissa Gretter não esteve na comemoração desta quarta. A argentina, uma das destaques da campanha do título, viajou para Buenos Aires, onde se encontrará com representantes do Unión Florida, time que defenderá nos próximos meses na disputa da Liga Nacional Argentina. Caso Americana dispute a Liga Sul-Americana no segundo semestre, existe a possibilidade de Gretter voltar.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter