Beth Carvalho, Caetano e Bethânia estão entre os que cantaram obras de Dona Ivone

Reconhecida como a maior compositora do samba e da música brasileira, Dona Ivone Lara, que morreu nesta segunda-feira, 16, aos…


Reconhecida como a maior compositora do samba e da música brasileira, Dona Ivone Lara, que morreu nesta segunda-feira, 16, aos 97 anos, teve inúmeras vozes cantando suas músicas ou gravando com ela.

Dona Ivone deixa um monumento erguido como criadora samba após samba, cantados todos os dias em alguma roda do Rio de Janeiro, por algum garoto em Salvador, em algum canto de São Paulo. Sua música se universalizou com rapidez, mas seu formato jamais foi o lugar comum.

Seu samba tinha uma assinatura. A lista, enorme, tem como destaques “Alguém me avisou”, “Acreditar”, “Tendência”, “Mas quem disse que eu te esqueço”, “Samba, minha raiz”, “Sorriso de criança”, “sorriso negro”, “sonho meu” e “minha verdade”.

Em qualquer uma dessas canções, fica evidente o faro de Dona Ivone Lara pela frase que será entoada para sempre, pelo refrão que o sambista e o folião levariam para casa mesmo depois que a festa acabasse.

Gravada por Beth Carvalho, Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paula Toller, Paulinho da Viola, Mariene de Castro, Roberta Sá e Marisa Monte, Ivone sabia como curar a dor de amor, algo que muito provavelmente tem a ver com outra de suas especialidades: a enfermagem.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!