Artistas exploram ferramentas audiovisuais para divulgar obras

Rodrigo José, Planet Hemp e Braza lançam curtas-metragens dos bastidores da carreira para serem vistos no Youtube


Foto: Marcio Isensee / Divulgação
Grupo Braza passou dez dias na Amazônia

Os grupos musicais têm explorado cada vez mais as ferramentas audiovisuais, muito além dos videoclipes. Neste mês de dezembro, artistas de diversos gêneros lançaram vídeos documentais sobre os bastidores dos projetos musicais. Os trabalhos podem ser conferidos gratuitamente na internet.

O americanense Rodrigo José retratou o início da sua trajetória com o projeto “Chiq 10”, que resgata clássicos românticos da Música Popular Brasileira, na sua página oficial do Facebook. O vídeo, com cerca de 10 minutos de duração, traz relatos do cantor e também de membros da sua banda e equipe técnica, incluindo o diretor Ricardo Suzigan. No material, estão histórias dos bastidores da gravação do DVD, registrado em São João da Boa Vista. O curta-metragem ainda lembra o amigo Jaiminho, que participou em diversos dos seus clipes, e morreu em outubro deste ano.

Já os veteranos do Planet Hemp disponibilizaram no último dia 22 de dezembro o documentário curta-metragem “A Vitória Não Virá Por Acidente”. O filme tem direção e roteiro de Matias Maxx e resgata a prisão dos músicos em 1997, em Brasília. Naquele ano, vários shows da banda foram cancelados e seus CDs recolhidos, além da reclusão dos integrantes por cinco dias. A partir disso, foi iniciada uma forte discussão sobre a liberdade de expressão e política de drogas.

Hoje, 20 anos após o ocorrido, faixas que geraram a polêmica, como “Legalize Já” e “Não Compre, Plante” mantém acesa as discussões sobre a legalização das drogas no Brasil. Além do documentário “A Vitória Não Virá Por Acidente”, a história da banda também foi retratada no longa-metragem “Legalize Já”, lançado no Festival do Rio deste ano, e vencedor da categoria melhor filme – escolha do público, na 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

E o videomaker, fotógrafo e colaborador de sites de jornalismo ambiental Marcio Isensee e Sá dirige o filme “Moldado em Água – Retratos do Baixo Tapajós”, que é um desdobramento do videoclipe da música “Moldado em Barro”, do Braza. O filme, de 12 minutos, aborda a diversidade sociocultural e ambiental da Amazônia Paraense. Na ocasião, a banda e Marcio passaram dez dias imersos entre o urbano de Santarém e áreas de conservação ambiental.

“Moldado em Água” traz depoimentos de Domingos dos Santos, Cacique Munduruku de Bragança; do compositor e instrumentista Mestre Chico Malta; de Cláudio Matias, do Grupo Cobra Grande Carimbó; de Maria Margarete, líder da Associação de Moradores do Bairro Vista Alegre do Joá; de Luiz Antônio Melo, da Comunidade Ribeirinha São Domingos; de Manoel Pires, representante da Associação de Moradores do Bairro Maracanã; e de Giuliana Henriques e Felipe Garcia, dois paulistas residentes há 10 anos no local, além de atuarem como pesquisadores da região e produtores locais do documentário.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter