Pague Menos Corrida – SB.1

‘Time Will Burn’ ganha sessão em Americana neste sábado

Documentário resgata cena roqueira do Brasil dos anos 1980 e 1990 e será exibido gratuitamente


Nos anos 1980, as bandas de rock começaram a dar seus primeiros passos no Brasil, principalmente nas garagens e porões de São Paulo. Neste contexto surgiu em Santo André o grupo Pin Ups, que em 1989 lançou seu disco de estreia, intitulado “Time Will Burn”. O mesmo nome do disco batiza o documentário de Marko Panayotis e Otavio Sousa, que registra a cena de bandas que surgiram neste período até a metade dos anos 1990. Após circular por festivais de cinema brasileiros, o filme será exibido neste sábado (3), às 17h, no Espaço Gnu Lab, em Americana. A abertura e encerramento da sessão contará com discotecagem rock de Daniel Cucatti.

“Algumas pessoas de Americana, fãs das bandas retratadas no filme, foram assistir ao documentário em São Paulo e em Campinas. Algumas já viram duas ou três vezes o filme! E, por terem gostado, se mobilizaram e organizaram essa sessão em Americana”, explica o diretor Marko Panayotis em entrevista ao LIBERAL.

Ele lembra que o filme surgiu enquanto assistia a documentários musicais estrangeiros. “Percebi que o Brasil também teve uma cena musical semelhante e que foi muito pouco registrada, aliás, quase esquecida”, conta Panayotis.

Foto: Divulgação
Nome do filme é baseado no primeiro disco do grupo Pin Ups, de Santo André

Além do Pin Ups, que “abriu as portas” do underground paulista, são retratadas as trajetórias de grupos como Mickey Junkies, Second Come, e o piracicabano Killing Chainsaw, sendo este último um dos mais abordados. A banda Concreteness, de Santa Bárbara d’Oeste, também é citada no filme. “O interior de São Paulo é apontado no documentário como um circuito muito importante para o rock independente no começo dos anos 1990, com muitos shows e fanzines. Mesmo assim, um pessoal de Americana, das bandas atuais Travelling Wave e Derrota, ajudou no processo do documentário produzindo os cartazes oficiais do filme e organizando essa exibição na cidade”, destaca Panayotis.

O filme também mostra as diferenças do cenário rock de três décadas atrás em comparação aos dias de hoje. No passado, sem internet, os grupos divulgavam seus sons a partir da troca de fitas k7 demos, fanzines, cartazes feitos pelos próprios músicos, e os shows ocorriam em espaços com muito menos estrutura e tecnologia.

O diretor, que acompanhou esta mudança de perto, constata que hoje o envolvimento do público é menor, tanto no sentido de quantidade, quanto na empolgação. “As pessoas iam para os shows para pular, gritar e se divertir muito. Hoje em dia o público é menor, muito mais pulverizado, e prefere ficar parado e tirando fotos com o celular. Já no sentido positivo, hoje é muito mais fácil e barato produzir, gravar e distribuir a sua música por conta própria.”

Liberal Motors – BC
Revista L – BC.1

O documentário “Time Will Burn” será exibido neste sábado (3) às 17h. A entrada é gratuita. O Espaço Gnu Lab fica na Rua Padre Avelino Canazza, 258, Vila Galo. Informações pelo telefone 3621-1496.