‘Extraordinário’, que estreia nesta quinta, fala sobre aceitação

Filme baseado em best-seller conta a história de inclusão do menino com raras deformidades faciais nos EUA


A história do garoto Auggie Pullman tinha tudo para se tornar uma das mais tristes da literatura, mas a sua criadora, a escritora norte-americana R.J. Palacio, decidiu contar essas dificuldades de adaptação de um menino com deficiência facial por meio de um novo olhar, com bom humor e, principalmente, com fio condutor baseado em “como ser bom com o próximo”.

A autora conta que a história da obra surgiu quando, em 2008, ela mesma se pegou evitando olhar para uma criança que parecia diferente, e ao perceber do feito, se arrependeu. “Nós estávamos sentados perto de uma criança com uma severa diferença craniofacial, que parece muito com a forma como descrevo Auggie no livro. Comecei a pensar em como deve ser o dia a dia dessas crianças encarando um mundo que não sabe como te olhar de volta”, lembra na divulgação.

Foto: Divulgação
Filme ‘Extraordinário’ fala sobre aceitação

Este foi o ponto de partida para “Extraordinário”, livro publicado em 2013, que logo se tornou um best-seller, e chega nesta quinta-feira às telas do cinema do Brasil, sob direção de Stephen Chbosky. O filme conta a história de Auggie Pullman, um garoto que nasceu com uma séria síndrome genética, que o deixou com deformidades faciais.

Nos seus poucos anos de vida, ele teve que ser submetido a diversas cirurgias plásticas para poder ouvir, enxergar, e ter uma rotina “normal”. Após os procedimentos, chega a hora do menino começar a frequentar uma escola convencional pela primeira vez, na 5ª série.

A partir disso, diversas pessoas passam a colaborar com Auggie para ele se adequar a uma nova rotina. Seus pais, Isabel e Nate (Julia Roberts e Owen Wilson), e sua irmã Via (Izabela Vidovic), são sua principal base nesta jornada. Logo, os colegas de turma também passam a colaborar com o desenvolvimento do menino, além do professor de inglês Sr. Browne (Daveed Diggs), o diretor Sr. Buzanfa (Mandy Patinkin). Outro nome de destaque no elenco adulto é a brasileira Sonia Braga, que interpreta a avó de Auggie.

O protagonista, por sua vez, é interpretado pelo ator mirim Jacob Tremblay, o mesmo de “O Quarto de Jack”. A equipe do filme lembra que ele se identificou imediatamente com o personagem após a maquiagem, e Tremblay afirma que isso aconteceu por ele reconhecer a importância do trabalho. “A parte mais legal para mim foi me transformar em uma criança que ajuda o mundo a ser um lugar melhor”, lembra o menino de apenas nove anos de idade. “O livro é muito, muito bom e fez minha mãe chorar. É sobre a luta de Auggie para pertencer, e também sobre fazer as pessoas se sentirem confortáveis em vez de terem medo”, conclui.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter