Li Borges: na bancada do telejornal

Em “Apocalipse”, atriz vibra com personagem forte em trama bíblica


Li Borges mantém um brilho no olhar e um sorriso largo ao falar da determinada Bárbara de “Apocalipse”, da Record. No ar na novela bíblica, a atriz de 42 anos celebra a oportunidade de interpretar uma personagem de grande representatividade feminina. Como uma âncora de telejornal, Li ressalta a chance de encarar um papel forte e que foge dos estereótipos da tevê aos atores negros.

“Achei muito bacana a iniciativa de chamar uma atriz negra para viver uma jornalista tão bem sucedida. Já fiz todos os tipos de empregada e escravas na televisão. No nosso atual momento, é bom um papel de uma mulher, negra e bem sucedida porque existem muitas mulheres por aí assim também”, defende ela, que chegou a ser cotada para uma novela de época no mesmo período que surgiu o convite para a trama de Vívian de Oliveira.

Foto: Divulgação / Record
“Todos são papéis ótimos, mas é bom renovar os personagens às vezes”, afirma

“Me chamaram para viver uma escrava. Como já tinha vivido uma escrava antes, preferi encarar algo novo na carreira. Todos são papéis ótimos, mas é bom renovar os personagens às vezes”, completa.

Na história, Bárbara é apresentadora do fictício telejornal da trama e melhor amiga da mocinha Zoe, papel de Juliana Knust. Para se ambientar ao universo da personagem, a atriz, ao lado de parte do elenco, fez um laboratório sobre a temática na redação dos telejornais da Record no Rio de Janeiro.

“Participamos de reuniões de pauta e ficamos o dia inteiro observando a redação e como funciona a rotina. Queríamos trazemos o máximo de realidade para as nossas cenas. É um lugar muito distante de mim. Minha primeira cena foi logo na bancada. Estava muito animada”, vibra.

Cansada de não encontrar namorado – e preocupada com seu relógio biológico –, Barbara decide partir para uma produção independente. O escolhido para a empreitada é seu amigo Diogo, de Freddy Costa, que topa o acordo. Em uma relação aberta, ela acaba engravidando e se apaixonando pelo amigo.

O relacionamento é marcado por diversas crises de ciúmes, virando uma conturbada relação amorosa.

“Estou amando viver a Bárbara. Ela é muito bem resolvida amorosamente, mas sente que está na hora de ter um filho. Ela não buscava um grande amor, mas um filho. Porém, é uma situação que vai ficando muito delicada”, afirma.

CARREIRA

Natural do Rio de Janeiro, a atriz está na televisão desde 2002, quando estreou em “Coração de Estudante”, da Globo.

Na emissora, ela também participou de projetos, como “Celebridade” e “Carga Pesada”. Mas, foi na Record que ela encontrou papéis de maior destaque e um contrato a longo prazo, onde ficou entre os anos de 2007 e 2014. Recentemente, ela participou de projetos na Globo, como a novela “Totalmente Demais”, e a série “A Cara do Pai”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!