Lázaro Ramos responde William Waack: ‘Racismo é crime e ponto final’

Lázaro Ramos fez uma publicação emocionante em sua conta oficial no Instagram no início da madrugada desta sexta-feira, 10. No…


Lázaro Ramos fez uma publicação emocionante em sua conta oficial no Instagram no início da madrugada desta sexta-feira, 10. No auge do escândalo de racismo que afastou o jornalista William Waack da bancada do Jornal da Globo, acusado de racismo, o ator escreveu: “Racismo é crime e ponto final”.

O artista ainda postou na íntegra um texto de Johnatan Oliveira Raimundo: “Coisa de Preto é a bruxaria contida num conto de Machado de Assis. Um samba escrito pela caneta de Mauro Diniz. Coisa de preto é a poesia de Cartola. Os dedos a bailar sobre o violão de Paulinho da Viola. Ah, só podia ser preto – Romário, Imperador, Ronaldinho. Responder ao racismo com Lamentos em forma de chorinho. Pixinguinha, preto rei, rei dessa coisa escura. Renato Gama autodidata senhor da soltura. Coisa de preto é manter-se grande diante de quem mata. É se precisar ameaçar com canhão pelo fim da chibata. Coisa de preto é viver com alegria”.

“Inventar a matemática, arquitetura, medicina, agricultura e filosofia. Ser parte da primeira civilização. Ser senhor do Blues, do Samba, do Reggae, do Pop, Soul, do Jazz. É manter amor à Terra diante de um povo que a desdenha pelo céu. Coisa de preta é Jovelina partideira. Milton, Djavan, Tim, Alcione e Candeia. Veja a noite Yurugu, fique atento. É preta a senhora dona do vento. Veja, estejas pronto e ouvindo.” Jonathan Oliveira Raymundo. E eu completo aqui: é tudo isso é muito mais. E pra você, o que é? E só pra não esquecer: racismo é crime e ponto final”, diz o texto.

Entenda

William Waack, apresentador do Jornal da Globo, foi afastado de suas funções após ser acusado de racismo. Em vídeo publicado na internet, ele afirma, irritado, que o barulho de uma buzina é “coisa de preto”. A cena foi registrada nos bastidores de uma cobertura em frente à Casa Branca durante as coberturas das eleições norte-americanas, em outubro de 2016.

Na ocasião, o jornalista reclama do barulho de buzina e resmunga. “Tá buzinando por quê, ô seu m*** do c****? Deve ser um… não vou falar de quem, eu sei quem é.” Em seguida, se aproxima do ouvido do comentarista Paulo Sotero e parece dizer: “É preto, preto”. Sotero ri constrangido e o apresentador balbucia: “É coisa de preto… sim, com certeza”.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter