Ver Utilidades

Celebridades e TV

Abrir menu principal

‘Dancinha dos Famosos’ dispensa clima de disputa

Fausto Silva acaba atrapalhando o bom andamento da brincadeira, investindo em piadas fora de hora


O público infantil foi sistematicamente negligenciado pela Globo nos últimos anos. Por conta do fraco retorno financeiro, a tradicional programação das manhãs foi tomada por programas adultos de saúde e comportamento. Nesse movimento, as crianças foram se identificando com os vastos e direcionados canais da tevê paga.

No entanto, seja por “fofura” ou boas histórias, programas feitos e/ou voltados aos pequenos, mas com um viés mais adulto, têm seu apelo popular garantido. Vide o sucesso do “Gente Inocente” no início dos anos 2000, onde crianças curiosas arrancavam intimidades do elenco da Globo.

Em crise com a audiência dominical, foi exatamente nesse tipo de fórmula que a emissora viu a “salvação da lavoura”. E depois de uma bem-sucedida edição do “The Voice Kids” e a boa audiência de “A Cara do Pai”, seriado feito na medida para o público “família”, a Globo aposta na “Dancinha dos Famosos”, irmão bem mais novo do quadro de sucesso apresentado dentro do “Domingão do Faustão”.

Padovani Especial Pet – BC.1
Liberal Motors – BC

Foto: divulgação
A “Dancinha dos Famosos” carece de mais criatividade e investimento em sua primeira edição

Machucar corações infantis em plena rede nacional não é a intenção do projeto. Sendo assim, o “Dancinha dos Famosos” perde um pouco o tom de disputa e o que fica é puro entretenimento. Com orçamento visivelmente mais modesto, a Globo quer saber mais é de aumentar o número de espectadores emocionados do que mostrar a dança em si.

Ao mesmo tempo em que é visível a entrega dos pequenos ao quadro. É claro que nenhum deles tem a pretensão de fazer algo “fora do curva”, mas, com a supervisão de coreógrafos adultos, os anônimos que formam pares com os famosos conseguem mostrar que sabem o que estão fazendo. Em especial, as duplas formadas por Xande Valois e Duda, Raffael Pietro e Nicole, e Nathália Costa e Walacy.

Amadorismo
O grande problema do quadro é que tanta despretensão faz com que tudo pareça amador. O clima meio “café com leite” é evidenciado pelo júri, que, em vez de julgar passos e posturas, acaba ficando no nada fértil terreno da bajulação desnecessária. Aliado a isso, um Fausto Silva cada vez mais verborrágico acaba atrapalhando o bom andamento da brincadeira, investindo em piadas fora de hora e na interminável repetição dos nomes dos pais de cada integrante que pisa no palco.

“Tapa buraco” de início de ano, a “Dancinha dos Famosos” carece de mais criatividade e investimento em sua primeira edição. Mas cumpre seu trabalho na base da emoção feita para quem ama acompanhar superações inocentes.