Na Parada Poética, o que vale é a expressão cultural

Evento tem atraído bom público mensalmente, inclusive jovens e crianças que assumem o microfone para expor seu talento


Eis que me veio uma visita, do tipo – achei – que não me irrita. O meu jantar não era chique, mas ele comeu tanto ali, que não sobrou nada em casa; e quando notei-o quase arrebentando, o Demo o fez sair só para cuspir no prato que jantara: a sopa estava um arremedo; a carne, crua; o vinho, azedo. Que morra paralítico! Com mil demônios! Era um crítico.

Da belíssima poesia de Goethe – uma das figuras mais importantes do Romantismo Europeu – aos aplausos para os poetas atuais e de todas as idades. Abrem alas para o sarau Parada Poética, porque na estação ferroviária – a Estação Cultura – a parada não para. O evento tem atraído bom público mensalmente, inclusive jovens e crianças que assumem o microfone para expor seu talento, seja poesia, poema, verso, música e até interpretação teatral.

Isso mesmo, na Parada Poética o que vale é a expressão cultural, é o sarau de poesias. E pra você que perdeu, não se preocupe: neste dia 21 tem mais, a partir das 19h. Tome nota!

Padovani Especial Pet – BC.1
Liberal Motors – BC