Secretários têm 90 dias para sugerir ‘soluções’ para Sumaré

Chefes das secretarias municipais terão que apresentar propostas para tentar amenizar dívida de R$ 140 milhões e resolver os gargalos de cada setor


O prefeito de Sumaré, Luiz Alfredo Dalben (PPS), deu um prazo de 90 dias para que os secretários nomeados apresentem soluções concretas para os problemas do município. “Eles vão ter 90 dias para apontar soluções para os grandes gargalos de cada setor, vão receber toda ajuda do corpo técnico da prefeitura. Depois destes 90 dias, nós vamos analisar a capacidade de gestão de cada um para tomar as providências necessárias”, afirmou o prefeito.

Os secretários foram apresentados nesta segunda-feira em reunião no gabinete de Luiz Alfredo. Com o primeiro escalão definido, o chefe do Executivo apontou que os escolhidos possuem conhecimento em suas áreas de atuação. “Estes secretários possuem conhecimento nas suas áreas, são pessoas competentes e conhecidas na cidade”, disse Luiz Alfredo.

Segundo informações da prefeitura, os 12 nomeados vão responder por 17 pastas. O acúmulo de algumas secretarias, de acordo a administração, vai gerar uma economia de R$ 1,3 milhão aos cofres públicos ao ano.

Padovani Especial Pet – BC.1
Liberal Motors – BC

Foto: Prefeitura de Sumaré / Divulgação
Prefeito Luiz Alfredo Dalben nomeou 12 secretários para compor o governo

Além do vice-prefeito Henrique Stein Sciasio, o Henrique do Paraíso, que vai acumular o cargo para o qual foi eleito e a Secretaria Municipal de Obras e Meio Ambiente, outros quatro secretários terão dupla função.

Entre os vereadores com duas pastas estão o ex-vereador Wellington Domingos, nas secretarias de Governo e Comunicação; Edson Cosmo, que cuidará das secretarias de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social e também de Habitação; Silvio César Coltro acumulará Administração e Recursos Humanos, além de Trabalho, Emprego, Geração de Renda e Desenvolvimento Econômico; e Carlos Gilberto Dias Fernandes cuidará de Finanças e Orçamento e Planejamento e Gestão Estratégica.

Ainda no primeiro escalão, há parentes do prefeito e do vice, seguindo uma tradição da família Dalben. A prática não é proibida, já que os cargos não são considerados comissionados. Fazem parte do governo o tio do prefeito, Eder Castro Ruzza, chefiando a secretaria de Serviços Urbanos, e o pai do vice-prefeito, Paulo Sciascio Neto, o Paulão do União, em Cultura, Esportes e Lazer.