‘Combo’ faz TCE rejeitar contas de Cristina pela 3ª vez

Ex-prefeita de Sumaré já havia recebido pareceres desfavoráveis nos exercícios de 2013 e 2014


Um ‘combo’ de irregularidades fez com que a 2ª Câmara do TCE (Tribunal de Contas do Estado) emitisse, em sessão realizada nesta terça-feira, parecer desfavorável às contas da ex-prefeita de Sumaré, Cristina Carrara (PSDB) referente ao exercício financeiro de 2015. Despacho no mesmo sentido já havia sido dado as contas de 2013 e 2014, também marcadas por inúmeros apontados feitos pelo órgão fiscalizador. Os resultados de 2016 – o último ano da tucana à frente do Poder Executivo – ainda não foram à julgamento.

De acordo com o TCE, o déficit financeiro apurado em 2015 equivale a 92 dias da receita corrente líquida do município naquele ano. Segundo o órgão, também foi apurado a abertura de créditos adicionais em percentuais acima do permitido em lei, bem como gastos com pessoal acima do limite estipulado pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), inadimplência com o INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) e pagamento apenas parcial de precatórios de baixa monta. “São muitas as questões que maculam essas contas”, resumiu o conselheiro Antonio Carlos dos Santos, responsável pelo parecer desfavorável.

Procurada pela reportagem, a ex-prefeita disse que Sumaré enfrentou problemas financeiros em razão da crise que assolou o país. “No exército de 2015, o crescimento da receita de Sumaré em relação ao exercício anterior ficou num percentual de 7,65%, frente a uma inflação de 10,67%. Ou seja, o crescimento da receita ficou abaixo da inflação. É importante destacar que mesmo com os problemas acima citado, os gastos com recursos próprios no ensino alcançaram 25,93%. Na saúde houve uma aplicação de 29,88% com recursos próprios”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!