Ares-PCJ dá ‘sinal verde’ para aumento na tarifa de água

Agência que regula os aumentos dos serviços de saneamento básico, aceitou o reajuste extraordinario de 10,5% na tarifa de água em Sumaré


A Ares-PCJ, agência que regula os aumentos dos serviços de saneamento básico, aceitou o reajuste extraordinário de 10,5% na tarifa de água em Sumaré, proposto pela concessionária Odebrecht. O percentual deve ainda ser analisado em uma audiência pública, marcada para o dia 25 de outubro.

Para solicitar o aumento, a concessionária alegou necessidade de assegurar o equilíbrio financeiro, afetado pela antecipação dos investimentos em serviço de esgoto e pelo aumento do custo da energia elétrica.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Aumentou foi proposta pela Odebrecht Ambiental, responsável pelo sistema de água e esgoto em Sumaré

Caso seja aprovada na audiência pública, o preço do metro cúbico da água vai passar de R$ 1,94 para R$ 2,14. Para a primeira faixa do consumo, que é de dez metros cúbicos, o valor mínimo a ser pago na categoria residencial será de R$ 21,43.

O Ares-PCJ emitiu parecer positivo ao índice de reajuste proposto, considerando os documentos apresentados pela Odebrecht.

A concessionária apontou que o aumento da tarifa de energia elétrica e a antecipação dos investimentos em esgoto previstos em TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) fizeram com que o contrato de concessão se tornasse mais oneroso.

A audiência que vai debater o aumento na tarifa será realizada no Centro de Convivência da Terceira Idade, no Nova Veneza, das 19h às 20h.

Liberal Motors – BC
Revista L – BC.1