Servente que matou morador de rua vai a júri em Santa Bárbara

Edmilson de Menezes de Oliveira está preso desde setembro do ano passado, quando foi abordado pela PM e confessou o crime


O servente Edmilson de Menezes de Oliveira será levado a júri popular pelo homicídio do morador de rua Ananias Santana, no dia 19 de dezembro de 2014, em um banheiro em reforma no Jardim Planalto do Sol, em Santa Bárbara. O autor do homicídio está preso desde setembro do ano passado, quando foi abordado pela PM (Polícia Militar) e confessou o crime.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, a vítima vivia na rua há um mês e dormia no banheiro público quando Oliveira entrou no local para urinar e acabou fazendo isso em cima de Ananias, que acordou e tentou empurrar o servente. O autor estava sob efeito de drogas e álcool e empurrou a vítima contra a parede. Ananias caiu, sendo que em seguida, Oliveira retirou o cordão de sua blusa e enforcou a vítima até ela parar de respirar.

Oliveira deixou o corpo do morador no local e fugiu. O cadáver só foi encontrado no dia seguinte e o caso registrado como “morte suspeita”. A PM recebeu a informação de que o autor da morte seria Oliveira, que foi encontrado em sua casa, mas negou as acusações na delegacia. Como não havia provas, ele acabou sendo liberado.

Em setembro do ano seguinte, no entanto, ele foi abordado pela polícia novamente e, indagado pelo sargento Valdir Moreira Luna, que também participou de sua detenção em 2014. Oliveira confessou o homicídio e ainda deu detalhes sobre o crime. Ele relatou que foi usar o banheiro em obras e sua urina respingou em Ananias, que, segundo o acusado, reclamou e o agrediu. O servente alega que se defendeu e empurrou a vítima, que caiu e bateu a cabeça. Em seguida, contou ter arrancado o cordão de sua blusa e enforcado Ananias. Depois, voltou para casa e pediu para sua mãe lavar a blusa. Nessa ocasião, ele acabou preso porque era procurado da Justiça devido uma condenação a 4 anos de prisão no regime semiaberto por roubo.

Diante da confissão, Oliveira foi preso e aguarda julgamento. Ele passará pelo Tribunal do Júri em Santa Bárbara por determinação do juiz Thiago Mendes Leite do Canto. Ainda não há data para a audiência. Até que seja julgado, o réu segue preso em Itirapina.