S. Bárbara registra dois homicídios e um feminicídio em 36h

As mortes foram registradas entre as 16 horas de quinta-feira e a madrugada deste sábado


Três homicídios foram registrados em 36 horas em Santa Bárbara d’Oeste. Além do registrado na tarde da última quinta-feira, quando o motorista de ônibus Guilherme Alexandre Soares foi morto a tiros no Conjunto Residencial Romano, outros dois ocorridos em seguida chocaram a cidade. Na noite de sexta-feira, a vendedora Adriana Oliveira Silva foi morta após ser estrangulada pelo marido, no Parque Planalto. E por volta das 4h de sábado, Anderson Fábio foi morto pela companheira travesti a facadas, no Jardim Pérola. Com os dois últimos crimes, Santa Bárbara já registra 13 mortes violentas em 2017.

Foto: Marcelo Rocha_O Liberal e Polícia Militar - Divulgação
Adriana Oliveira foi estrangulada na casa onde vivia com Renan Passarin (no destaque)

A morte de Adriana Oliveira Silva, 40, ocorreu por volta das 22h. Seu companheiro, o serralheiro Renan Teixeira Passarin, 26, confessou ter estrangulado a mulher na sala da casa do casal até sua morte. Eles moravam juntos e mantinham relacionamento amoroso há um ano. A morte teria ocorrido após os dois brigarem por conta do cartão de crédito, pois ela “gastava demais”, conforme confessou Passarin.

Ele ainda contou que ficou sentado junto ao corpo até 5h, quando decidiu levá-la ao Hospital São Francisco, em Americana, mas Adriana chegou ao local sem vida. O serralheiro deixou o hospital, mas foi encontrado pela Polícia Militar sentado em uma calçada no bairro Frezzarin. Ao ser abordado, ele demonstrou nervosismo e confessou ter segurado o pescoço de Adriana até a sua morte. O assassino não tem antecedentes criminais, mas disse que fazia uso de bebida alcoólica e cocaína. Ele aguarda preso pela realização da Audiência de Custódia neste domingo no Fórum de Americana.

Travesti tira vida de um homem por ter ciúme

Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG
Os dois moravam juntos há dois anos em uma residência na Rua do Trigo, no Jardim Pérola

Na manhã deste sábado, uma travesti de 19 anos matou seu companheiro, Anderson Fabio Cardoso, de 41 anos. Os dois moravam juntos há dois anos em uma residência na Rua do Trigo, no Jardim Pérola. Cardoso recebeu vários golpes de facadas após uma briga, entretanto, a travesti alega legítima defesa.

A discussão foi motivada devido a travesti manter-se na prostituição, o que gerava ciúmes em Cardoso, que era contra. Ao voltar para sua residência após os programas, o companheiro teria tentado agredi-la, e para se defender, segundo ela, utilizou uma faca de cozinha contra Cardoso. Ele foi levado para o Hospital Afonso Ramos, mas não resistiu.

Após o conflito, a travesti deixou a residência, mas em seguida ligou para a Polícia Militar dizendo que queria se entregar. Ela também aguarda a realização da Audiência de Custódia neste domingo no Fórum de Americana.

 

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!