SB tem dois casos de agressão de pais contra filhas

Uma das vítimas teve a sua cabeça empurrada contra parede e no segundo caso, o pai da vítima além de lhe agredir, ainda a ameaçou de morte


O último final de semana foi marcado por duas agressões em Santa Bárbara d’ Oeste. Em ambas as ocorrências, os ataques partiram dos pais das vítimas.

No domingo, às 21h, uma ajudante de 29 anos teve a cabeça empurrada contra a parede depois de discutir com seu pai, um mecânico. Segundo consta no boletim de ocorrência, o agressor chegou em sua residência alcoolizado, e a vítima começou uma discussão pelo fato do pai estar usando seu carro. Nesse momento, o mecânico segurou a filha pelo braço e bateu a cabeça dela algumas vezes contra a parede. A mãe da vítima e esposa do agressor separou a briga.

A ajudante recebeu atendimento médico e o caso foi registrado como lesão corporal no plantão policial do município. Eles são moradores da rua do Centeio, Jardim Pérola.

Foto: Arquivo / O Liberal
Jovem procurou atendimento no Hospital Edson Mano após ser agredida pela pai

O segundo caso ocorreu na tarde de sábado, na Avenida Charles Keese Dodson, no Planalto do Sol II. Segundo consta no boletim de ocorrência, mãe e filha de 18 anos foram até o bar do agressor, e no local, o comerciante de 49 anos começou a ameaçar a mulher de morte. Ele também pegou uma garrafa de vidro e partiu para cima da esposa. Ao ver a cena, a filha tentou impedir o pai, mas foi jogada ao chão e agredida com socos e chutes.

Ela conseguiu fugir do pai e se escondeu em um comércio vizinho. O comerciante, com uma faca em mãos a encontrou e passou a fazer ameças de morte contra a filha.

Já no início da noite, a agredida voltou para sua casa e o pai, ao encontrá-la, lhe atingiu com um pedaço de mangueira e deixou a casa. Mais tarde, ela foi informada pela mãe através de uma ligação telefônica que o comerciante encontrava-se muito nervoso e que estava retornando para agredi-la. Ela deixou a casa, foi até o Pronto Socorro Edson Mano onde recebeu cuidados médicos e foi orientada a procurar a delegacia e registrar o boletim de ocorrência.

Os dois casos de violência doméstica serão investigados pela Polícia Civil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!