Revisão de contratos já gera economia de R$ 50 mil em S.Bárbara

Câmara barbarense contratou nova empresa de limpeza e manutenção de ar condicionado e de fornecimento de internet, e reduziu uso de selos postais


Anunciada logo na primeira semana do ano pelo presidente da Câmara de Santa Bárbara d’Oeste, vereador Ducimar Cardoso, o Kadu Garçom (PR), a revisão de contratos de compras e serviços do Legislativo barbarense já rendeu uma economia anual de R$ 50 mil aos cofres públicos. Três contratos já foram revistos, mas o trabalho deve continuar ao longo do ano, com o vencimento de outros, e consequentemente, a previsão é de mais economia.

Um de seus primeiros atos à frente da câmara foi o cancelamento da obra de cobertura do estacionamento, que gerou economia de R$ 47,9 mil. Depois, ao LIBERAL, o vereador disse que o momento era de austeridade e que pediria aos setores responsáveis a revisão de diversos contratos visando economizar.

As duas primeiras revisões foram nos contratos de serviço de limpeza e manutenção de ar condicionado e internet, que venceram em dezembro, e foram contratados por valores bem mais baixos, segundo o diretor administrativo-financeiro da câmara, Vilson Vendramin Junior. Com o ar condicionado, a economia mensal será de R$ 1,7 mil (R$ 20 mil ao ano), e com a internet, a câmara gastará R$ 960 a menos por mês (R$ 11,5 mil no ano).

Foto: Divulgação
Vilson Vendramin diz que revisão permite que a câmara gaste menos

Além dessa economia, Kadu determinou a redução na utilização de selos de correspondências, colocando teto de 200 por gabinete, resultando em R$ 1,5 mil a menos por mês, o que representa uma economia de quase R$ 18 mil por ano.

Mesmo com os cortes, o diretor afirmou que os serviços e produtos atendem às necessidades da mesma maneira. “Só com essas três coisas que já estão sendo contempladas desde o começo do ano já dá quase R$ 50 mil por ano. Assim que os contratos se encerram, vamos tentando fazer essas negociações, pesquisa de preço e tentativa de adequação e também melhorar a eficiência”, disse o diretor.

Vendramin Junior adiantou ainda que, em abril, a câmara abrirá licitação para compra de material de expediente, que são todos os produtos de escritório utilizados na estrutura do Legislativo e pelos gabinetes, e que a previsão é de economizar pelo menos R$ 15 mil com essa compra, com base em pesquisas de mercado que já estão sendo realizadas pelo setor financeiro da Casa.

“Quando efetivar a licitação, pode ser que caia ainda mais o valor. Com esses cortes, vai sobrar dinheiro para a presidência usar em outras áreas que julgar necessário. A maioria dos contratos vence mais em maio, junho, setembro. Então vai ser possível economizar ainda mais”, afirmou Vendramin Junior.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter