Polícia identifica menor suspeito de furtos em escola

Adolescente de 17 anos mora em uma rua paralela da instituição e admitiu três dos seis furtos ocorridos na escola desde o começo do ano


A Polícia Civil de Santa Bárbara d’Oeste identificou o autor de, pelo menos, três furtos cometidos na Escola Estadual Professor Antônio Matarazzo, no Jardim Europa. Trata-se de um adolescente de 17 anos, que mora em uma rua paralela da instituição de ensino. Desde o começo do ano, a escola foi furtada seis vezes.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Escola Antonio Matarazzo foi alvo de ladrões seis vezes desde o começo de janeiro

A onda de furtos fez com que pais de alunos procurassem o Ministério Público. O órgão instaurou, nesta quinta-feira, inquérito civil para investigar eventual deficiência estrutural da instituição. O promotor Luiz Fernando Garcia cobrou ainda explicações das polícias Militar e Civil, além da Diretoria Regional de Ensino de Americana e da direção da escola.

O furto mais recente aconteceu durante o feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida. Foram levadas 13 luminárias de emergência – quatro delas foram deixadas na instituição nesta quinta-feira – e parte da fiação elétrica. Por conta dos crimes, a Diretoria Regional de Ensino disse que vai instalar câmeras de monitoramento.

De acordo com o delegado do 2ºDP (Distrito Policial) de Santa Bárbara, Gabriel Fagundes de Toledo Neto, os furtos na escola estão parcialmente elucidados. “Ele [adolescente] foi trazido na delegacia na presença do pai, admitiu a prática de três subtrações e indicou outros menores que ainda vão ser identificados. Em um dos casos, ele disse que agiu sozinho e nos outros dois, foi auxiliado por um menor que, atualmente, está na Fundação Casa por tráfico de drogas”, declarou.

Em depoimento ao delegado na manhã desta sexta-feira, o jovem disse que é usuário de maconha e que trocou os produtos furtados – fiação elétrica – por drogas. “Ele [adolescente] fala que tem [outros menores], mas acredito que a maioria dos furtos, senão todos, foi praticada por ele junto com o outro menor que já está na Fundação Casa”, disse o delegado. O jovem tem passagem por ato infracional de furtos, dois deles cometidos em uma outra escola.

“Vamos identificar os outros adolescentes e encaminhar os boletins de ocorrência, as declarações do menor e o relatório da investigação para a Vara da Infância e Juventude. Cabe ao juiz decidir ou não pela internação do menor”, afirmou o delegado. O jovem foi liberado após prestar depoimento.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!