Polícia identifica autor de atropelamento que matou rapaz em Santa Bárbara

Felipe Oliveira de Jesus, de 31 anos, morreu no dia 12 de novembro; autor foi identificado como Richard Fernando Alves dos Santos, de 23 anos


Foto: Divulgação/Polícia Civil
Richard Fernando Alves dos Santos está foragido

A Polícia Civil de Santa Bárbara d’Oeste identificou o autor do atropelamento que provocou a morte de Felipe Oliveira de Jesus, de 31 anos, no último dia 12 de novembro, no Parque Residencial Rochelle. O motorista, que fugiu do local, é um traficante do bairro, identificado como Richard Fernando Alves dos Santos, de 23 anos. De acordo com o delegado Eduardo Simões Miraldi, o atropelamento foi intencional, motivado por um desacerto financeiro em relação a drogas. O acusado está foragido.

“Eles [vítima e autor] tiveram uma discussão momentos antes. Ele [acusado] foi até a casa dele, pegou uma moto e tentou atropelar a vítima, mas não deu certo. Foi para casa, pegou um Gol prata e atropelou com o carro. O Felipe estava de costas”, declarou o delegado.

Segundo Miraldi, investigações apontaram que o autor era responsável por um ponto de venda de drogas no bairro. “A vítima teria ido nesse ponto comprar um pino de cocaína e houve um desacerto entre eles em relação ao valor. A partir daí, teve uma discussão e aconteceu isso tudo”, afirmou. A prisão temporária do acusado já foi decretada. “Se não for preso, vou representar pela prisão preventiva dele”, disse o delegado.

Foto: Polícia Civil / Divulgação
Veículo utilizado no homicídio em Santa Bárbara

O atropelamento aconteceu por volta das 23h50 do dia 11 de novembro, na Rua José da Silva. Quando policiais militares chegaram no endereço, Felipe já havia sido socorrido por uma unidade de resgate do Corpo de Bombeiros ao pronto socorro Edson Mano. Populares disseram aos soldados que o rapaz havia sido atropelado por um carro, porém, o motorista deixou o local sem ser identificado.

Por conta da gravidade dos ferimentos, a vítima foi transferida para o Hospital Estadual de Sumaré, onde morreu por volta das 15h10 do dia seguinte. Felipe era solteiro e trabalhava como ajudante geral. Ele foi enterrado no Cemitério Campo da Ressurreição.

Com o esclarecimento desse caso, até então registrado como homicídio culposo (quando não há intenção) na direção de veículo, Santa Bárbara soma 15 assassinatos neste ano. Em todo o ano passado, foram 18 crimes dessa natureza.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!