Justiça indefere recurso e Truzzi segue foragido

Ex-interventor da Viação Barbarense foi condenado em segunda instância pelo acidente ocorrido com um ônibus da empresa que resultou em dois mortos


Foto: Arquivo / O Liberal
Ônibus da Viba perdeu o freio e só parou em muro de hotel

A juíza Patrícia Ribeiro Bacciotti negou o pedido contrário à prisão feito pela defesa de José Vladeir Truzzi, ex-interventor da Viba (Viação Barbarense). Ele é considerado foragido da Justiça, já que foi condenado em segunda instância por conta do acidente ocorrido com um ônibus da empresa que resultou em dois mortos e seis feridos, em Santa Bárbara, em 2011. Dois condenados no caso já foram presos, o motorista que conduzia o veículo no dia da tragédia e um mecânico da empresa.

O acidente aconteceu no dia 15 de março de 2011, por volta das 17 horas. O coletivo seguia pela Avenida Santa Bárbara, sentido Centro, quando perdeu o freio. Desgovernado, ele atingiu dois carros, uma moto e a parede de um hotel. A perícia do veículo apontou que o freio do ônibus já apresentava mau funcionamento antes dos fatos por conta de falhas na manutenção.

O então interventor da empresa, Truzzi, que era o responsável pela gestão da Viba, e deveria, na visão da Justiça, fiscalizar a manutenção, foi sentenciado a 5 anos e 4 meses de prisão em regime semiaberto.

O mecânico Luís Aparecido Barbosa, responsável pela manutenção do ônibus da Viba foi preso no início do mês, em casa, no Conjunto Habitacional Roberto Romano, pela Guarda Municipal.

O motorista do veículo, Alessandro Moreira de Oliveira, já havia sido preso dias antes. Barbosa foi condenado porque era o responsável direto por interditar a utilização de ônibus defeituosos ou liberar sua utilização. Ele disse que “não verificou se as peças estavam desgastadas por falta de iluminação no local”, conforme a sentença. Já Oliveira acabou condenado porque, segundo a Justiça, dirigia o coletivo mesmo sabendo dos problemas mecânicos.