CM estuda implantar energia solar para economizar

A medida, que só deve ser adotada efetivamente em 2018, iria gerar uma economia de R$ 11 mil ao mês para a Casa Legislativa de Santa Bárbara


A Câmara de Santa Bárbara d’Oeste estuda a implantação de um sistema de energia solar na sede do Legislativo como forma de garantir a autossuficiência energética do espaço. A medida, que só deve ser adotada efetivamente em 2018 – quando os gastos da instalação seriam incluídos no orçamento – custará entre R$ 450 mil e R$ 600 mil, segundo o presidente da Casa de Leis, vereador Ducimar Cardoso, o Kadu Garçom (PR), mas iria gerar uma economia de R$ 11 mil ao mês, fazendo com que o investimento fosse pago em quatro anos.

De acordo com o presidente, atualmente a câmara gasta R$ 12 mil por mês com energia elétrica, e com a energia solar, gastaria cerca de R$ 1 mil. Kadu explicou que ele e a equipe de funcionários concursados responsáveis pelo setor administrativo e financeiro estão percorrendo prédios que já possuem a energia solar e também fazendo cotações com empresas. “Hoje o mundo pede isso, que e a sustentabilidade. A gente caminha para ser referência e a primeira câmara a ter a sustentabilidade de energia”, afirmou o vereador.

Kadu explicou que, em 2017, serão feitos os estudos necessários para a implantação, a fim de avaliar qual a melhor tecnologia e forma de instalação. “É um estudo nesse ano, porque não planejamos o orçamento para isso. Esperamos que no final do ano a gente possa chamar as empresas e isso entraria no orçamento do ano que vem. Esse é um legado que eu gostaria de deixar” afirmou o presidente.

Kadu disse que a energia solar instalada, após os quatro anos – que seria o tempo para recuperar o investimento – geraria economia de R$ 100 mil ao ano e este valor pode ser utilizado para investimento interno ou devolvido ao Executivo para gastos na saúde, por exemplo. “Virou obsoleta a questão de energia com a CPFL. A gente ainda está muito atrasado em relação a países da Europa, mas uma hora temos que começar”, disse o vereador, que adiantou que está em elaboração um projeto junto à prefeitura para implantar a energia solar e o reúso de água também nos prédios públicos do Executivo.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter