Assalto termina com perseguição e morte

A vítima, que não tinha nenhum envolvimento com o crime, acabou atropelando de moto um dos assaltantes, e não resistiu


Um assalto a residência seguido de perseguição policial terminou em morte, em Santa Bárbara d’Oeste, na tarde desta quarta-feira. A vítima, no entanto, não tem nenhum envolvimento com o crime. Trata-se do técnico químico Elder Augusto de Oliveira, de 36 anos, motociclista que acabou atropelando um dos assaltantes quando estes fugiam a pé pela Rodovia SP-304 (Luiz de Queiroz).

O roubo aconteceu no início da tarde. A reportagem apurou que dois homens invadiram uma residência na Vila Linopolis, renderam a proprietária e fugiram com alguns objetos. A vítima teria falado do crime ao vizinho, um policial militar que estava de folga. O soldado então resolveu ir atrás dos assaltantes, que estavam a pé. Um deles chegou a ser baleado.

Foto: João Carlos Nascimento/O Liberal
Elder Augusto de Oliveira, de 36 anos, era casado e deixa um filho

Mesmo ferido, o suspeito correu rumo SP-304, seguido pelo policial. Ao tentar atravessar a pista, no entanto, ele foi atropelado pelo condutor de uma Biz, na altura do quilômetro 138. O outro criminoso pulou o muro de concreto que separa os dois sentidos da via e fugiu em direção ao Centro.

Liberal Motors – BC
Padovani Especial Pet – BC.1

Com o impacto do atropelamento, a moto atingiu um EcoSport que seguia logo atrás. A Biz ficou totalmente destruída e o condutor foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros ao Pronto Socorro Edison Mano, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Oliveira morava no Parque Planalto, em Santa Bárbara d’Oeste. Ele era casado e deixa um filho. Até o fechamento da edição, não havia informações sobre o sepultamento.

O suspeito baleado também foi levado para a mesma unidade de saúde. A assessoria de imprensa da Prefeitura disse que ele deu entrada no pronto socorro às 14h15, mas que por serem sigilosas, não seriam passadas informações referentes ao quadro clínico do paciente.

A reportagem apurou ainda que um rapaz chegou a ser detido suspeito do assalto, mas não foi reconhecido pela vítima. No entanto, permaneceu preso por conta de um mandado de prisão expedido contra ele.

Os objetos roubados na residência teriam sido dispensados pelos criminosos durante a fuga. O caso foi registrado no 1ºDP (Distrito Policial) para investigação. Até o fechamento desta edição, o local do sepultamento  da vítima não havia sido divulgado.