Número de vagas temporárias para fim do ano deve crescer 3%

Americana, Santa Bárbara e Nova Odessa terão 1,2 mil vagas abertas no período, mas efetivações podem ser menores


O número de contratações no comércio neste fim de ano deve ficar entre 3% e 3,5% maior do que em 2016, segundo estimativas de entidades do setor ouvidas pelo LIBERAL. Já as vagas efetivas devem cair em relação aos anos anteriores.

A assessora econômica do Sincomércio (Sindicato dos Lojistas e do Comércio Varejista), Caroline Miranda Brandão, estima que hajam 1,7 mil contratações, sendo 1,2 mil temporárias, nas três cidades de abrangência da entidade – Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Em Americana, calçadão concentra lojas de calçados e vestuário, que devem contratar temporários

O percentual de efetivação, entretanto, deve cair, na avaliação da economista, porque os empresários ainda aguardam sinais mais consistentes de melhora na economia para contratar. “Se o faturamento não é suficiente, o comércio deve demitir no período da experiência, que é de três meses”, disse a assessora do Sincomércio.

O economista Laerte Martins, da Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas) concorda com percentual de efetivação menor. A entidade estima 13.724 contratações neste final de ano na Região Metropolitana de Campinas, concentrando-se principalmente nos shoppings centers. No ano passado, foram 13.260 no mesmo período.

“Ao contratar essa mão de obra, eventualmente algumas empresas acabam observando alguns que têm chance de serem efetivados. Na média, de 29 a 30% podem ser contratados. Já esteve mais alto esse índice, na casa dos 35%”, disse Laerte, que credita a tendência ao momento econômico.

Presidente da Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana), Dimas Zulian aposta que o número absoluto de contratações deve cair, mas o percentual de efetivação deve continuar equivalente a anos anteriores. “As empresas já enxugaram seu quadro de funcionários, então, em números absolutos a contratação será menor. Mas é uma época propícia para contratações, e dependendo do desempenho do funcionário, o temporário acaba se tornando definitivo”.

Ele disse que em Americana as contratações temporárias já tiveram início para atender ao horário estendido das lojas do Centro. A partir do dia 7 de dezembro, o horário de atendimento será das 9h às 22h, durante a semana, e até as 18h aos sábados.

O comércio da região deve faturar R$ 640 milhões em dezembro, segundo estimativa divulgada pelo Sincomércio. O valor é 3% maior do que o registrado no mesmo período em 2016. O setor que mais deve faturar é o de supermercados, com 34% de participação. Lojas de vestuário e calçado devem ter participação de 11% nas vendas do período.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!