Denúncias de crime ambiental ganham rapidez em Americana e Sumaré

Com 0800 e WhatsApp, queimadas criminosas e descartes irregulares de resíduos podem ser informados em tempo real para as guardas ambientais


Os moradores de Americana e Sumaré contam com novas ferramentas para denunciar casos de agressão ambiental às suas respectivas guardas municipais. A queimada criminosa e o descarte irregular de resíduos, por exemplo, podem ser informados em tempo real, tonando mais ágil o atendimento de cada ocorrência. As corporações também podem identificar, rapidamente, o responsável pela ação criminosa.

Em Americana, textos, fotos e vídeos chegam ao GPA (Grupo de Proteção Ambiental) por meio do aplicativo WhatsApp: (19) 99844-1878. Até agora, os flagrantes eram feitos pelas equipes especiais de patrulhamento preventivo da Gama (Guarda Municipal de Americana) e ou com a ajuda de denúncias que chegavam através do telefone ou ofícios. Os métodos antigos continuam valendo, mas a nova ferramenta é bem mais eficaz.

“Hoje quase todas as pessoas contam com o aplicativo em seus smartphones. E elas podem nos ajudar a combater crimes contra o ambiente”, fala Marcos Guilherme, diretor da corporação. O denunciante, garante, tem sua identidade será mantida em absoluto sigilo.

Foto: Arquivo / O Liberal
Em Americana, as denúncias de incêndio podem ser passadas pelo WhatsApp

Em Sumaré, a criação do disque-denúncia do GPA, ainda em julho, provocou um aumento de quase seis vezes nas denúncias de crimes contra a natureza. Até o momento, o número especial 0800-773-8900 recebeu nada menos que 135 chamados. No mesmo período do ano passado (de julho a setembro), quando não existia o canal, o GPA havia atendido apenas 25 ocorrências.

A implantação do disque-denúncia foi uma necessidade identificada durante as rondas realizadas pelo GPA, principalmente pela região rural. Após a criação da linha especial, os chamados mais frequentes são justamente sobre o descarte irregular de lixo e maus-tratos a animais. Além disso, o GPA também já recebeu denúncias e realizou notificações sobre captação irregular de água na represa do Horto Florestal, cortes indevidos de árvores e queimadas irregulares. Em média, são recebidas de 5 a 10 chamadas por dia.

A população ganhou um canal direto de comunicação com o GPA, 24 horas por dia, e ajuda a Guarda Municipal na fiscalização e na proteção ambiental.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter