CPFL dá dicas para empinar pipas com segurança

As pipas são brinquedos inofensivos, mas que podem causar transtornos quando utilizados de forma inadequada


A CPFL Paulista registrou 740 desligamentos pela utilização de pipas próximas à rede elétrica no período de férias de janeiro de 2017, sendo que nas férias de meio de ano, em junho e julho, foram registradas 1.696 interrupções causadas pelo brinquedo. Nos anos anteriores, a quantidade de acidentes também foi grande: em 2015, ocorreram 896 desligamentos em janeiro e 1.771 em julho e em 2016, 742 desligamentos em janeiro e 1.763 em julho.

As pipas são brinquedos inofensivos, mas que podem causar transtornos quando utilizados de forma inadequada, podendo provocar acidentes e falta de energia elétrica. Muitas pipas que ficam enroscadas nos fios causam interrupções até mesmo nos meses seguintes. Isso ocorre porque a linha, enrolada nos cabos elétricos, se torna condutora de energia e provoca curtos-circuitos quando chove.

Comprometida com a segurança da população e a qualidade do fornecimento de energia elétrica, a CPFL recomenda que pais e responsáveis acompanhem e instruam crianças e adolescentes ao utilizarem o brinquedo. Os acidentes elétricos causados pelas pipas poderiam ser evitados se fossem adotados alguns cuidados, como escolher locais longe da fiação elétrica – campos abertos e parques com áreas planas –, longe do entorno de rodovias ou de avenidas de intenso movimento. A tentativa de resgatar uma pipa enroscada na fiação também pode provocar desligamentos no fornecimento de energia e causar acidentes com vítimas. Se acontecer de a pipa ficar presa em um fio, a melhor coisa a fazer é dá-la como perdida.

Ressaltando que o uso do cerol (mistura de cola, limalha e vidro moído) ou da chamada “linha chilena” é considerado crime penal capitulado nos artigos 129, 132 e 278 do Código Penal Brasileiro, além do artigo 37 da Lei das Contravenções Penais. Além disso, sua formulação pode conter limalha de ferro, substância que provoca curtos-circuitos e choques elétricos, além de ser um risco para ciclistas e motociclistas.

CPFL dá 10 dicas para empinar pipas com segurança

1: Empine pipas longe de rede elétrica, em locais livres onde não exista nenhum tipo de cabo de energia, de serviço telefônico ou antenas de celular. Isso evita acidentes e interferências na qualidade desses serviços;

2: Dê preferência a espaços abertos como praças, parques e campos de futebol para usar o brinquedo. Evite também soltar pipas em canteiros centrais de ruas, avenidas, rodovias ou qualquer lugar onde exista fluxo de veículos;

3: Evite a utilização de “rabiolas”, pois elas agarram nos fios elétricos, desligando o sistema e provocando choques, muitas vezes fatais;

4: Linhas metálicas não devem ser usadas no lugar da linha comum. Nunca use cerol ou a linha “chilena”, elas são proibidas por lei;

5: Não utilize papel alumínio na confecção da pipa. É perigoso pois este material, em contato com os fios, provoca curtos-circuitos;

6: Caso a pipa enrosque nos fios, é melhor desistir do brinquedo. Tentar recuperá-lo representa sério risco, assim como tentar remover a pipa com canos ou bambus;

7: Não é indicado soltar pipas na chuva. Ela funciona como para-raios, conduzindo energia;

8: Não é indicado subir nas lajes das casas para empinar pipa, qualquer distração pode causar uma queda;

9: Tenha cuidado com ciclistas e motociclistas, pois as linhas não podem ser vistas e linhas de cerol ou reforçadas podem causar graves acidentes;

10: É aconselhável ter sempre um adulto responsável acompanhando as crianças no momento da brincadeira.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!