Chuvas do início do verão já provocam danos na RPT

A pior situação ocorreu em Sumaré, onde o córrego do Jardim Maria Antônia transbordou após 44 mm de chuva ao longo da segunda-feira


Os primeiros cinco dias do verão já registraram fortes chuvas e danos na RPT (Região do Polo Têxtil). A pior situação ocorreu em Sumaré, onde o córrego do Jardim Maria Antônia transbordou após 44 mm de chuva ao longo da segunda-feira. Houve problemas também em Nova Odessa, com a queda de duas árvores de 641 moradores sem energia elétrica na tarde do Natal.

De acordo com a Prefeitura de Sumaré, o córrego transbordou por conta do grande volume de chuva em um curto período de tempo. A tubulação embaixo da ponte da Rua 28 também ficou bloqueada por galhos, fios telefônicos e lixo, dificultando a vazão da água.

Foto: Prefeitura de Sumaré / Divulgação
Em Sumaré, córrego transbordou por conta do grande volume de chuva em um curto período de tempo

“As equipes finalizam a desobstrução dessas tubulações e a Defesa Civil também prestou todo apoio necessário às famílias. Uma casa foi invadida pela água e a prefeitura disponibilizou aos moradores kits de limpeza, cesta básica, colchões e cobertores”, segundo o município.

A Defesa Civil de Nova Odessa informou que duas árvores caíram nos bairros Jardim Santa Rosa e Parque Planalto na tarde de segunda-feira. Choveu na cidade 34 mm desde o início do verão.

De acordo com a CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz), por conta da queda das árvores sobre a rede elétrica, 641 moradores ficaram sem energia por quatro horas. “O tempo foi preciso para que equipes da CPFL Paulista retirassem a árvore da rede e fizessem os reparos necessários. O fornecimento de energia já foi normalizado em toda a região”, disse a concessionária.

NÚMEROS

Entre os dias 21 e 26 de dezembro, choveu em Sumaré 62 mm, segundo o medidor instalado no Rio Atibaia e controlado pela Sala de Situação, da Agência das Bacias PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí) e o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo).

No mesmo período, em Americana e Santa Bárbara d’Oeste, choveu 24 mm em cada cidade, segundo a Sala de Situação. Em Nova Odessa e Hortolândia, o índice pluviométrico desses primeiros cinco dias foi de 34 mm, de acordo com as Defesas Civis.

Até sexta-feira, há possibilidades de temporais localizados, principalmente nos finais de tarde, segundo o Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!