Diretor do sindicato é exonerado pela 2ª vez em Nova Odessa

Dirigente classificou o ato da prefeitura como perseguição política, uma vez que ele foi o autor de sete processos eleitorais contra o prefeito


Foto: Dener Chimeli / O Liberal
No mês passado, ele ganhou na Justiça o direito de ser reincorporado ao quadro do funcionalismo, após uma exoneração de 2015

O dirigente sindical e motorista de ambulância da Prefeitura de Nova Odessa, Wladiney Pereira Brigida, foi exonerado pela segunda vez. Ele recebeu o comunicado nesta sexta-feira após retornar de uma licença médica por acidente de trabalho. Os motivos, segundo o concursado, que teriam levado a sua dispensa, estão ligados a uma paralisação feita em novembro do ano passado no setor, após os motoristas de ambulância se recusarem a transportar pacientes devido às más condições dos veículos.

O dirigente diz que outros seis servidores participaram da manifestação e classificou o ato da prefeitura como perseguição política, uma vez que ele foi o autor de sete processos eleitorais contra o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB). No mês passado, ele ganhou na Justiça o direito de ser reincorporado ao quadro do funcionalismo, após uma exoneração de 2015.

Em nota, a prefeitura informou que não há nenhuma relação entre os dois processos de exoneração e refutou a tese de perseguição. “A recomendação pela exoneração foi feita pela maioria dos membros da comissão e, na mesma decisão, o prefeito também determinou a apuração de eventuais faltas disciplinares dos demais motoristas no dia da paralisação”, escreveu a assessoria de imprensa do Executivo.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter