Coden inaugura central para reduzir perda de água

Automatização de válvulas e pontos de monitoramento de pressão vão fazer “raio-x” da rede


Para reduzir de 29% para 19% o índice de perdas de água em Nova Odessa, a Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa) inaugurou na sexta-feira (6) o seu CCO (Centro de Controle Operacional). A tecnologia, que na região só está disponível em Indaiatuba, permite um raio-x da rede de abastecimento, podendo ser controlada a pressão da água remotamente.

O investimento foi de R$ 2 milhões provenientes da cobrança pelo uso da água distribuída por parte da Agência PCJ (Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí). “Isso nos possibilita acompanhar da tela de um computador qual é o consumo de cada bairro, onde está sendo bombeada mais água e dessa forma identificar vazamentos e até furtos”, comentou o diretor da Coden, Ricardo Ongaro.

Foto: Coden / Divulgação
O investimento para implantar a Central de Controle Operacional foi de R$ 2 milhões

“Antes tudo era feito manualmente, para se controlar a pressão por exemplo, era aberto um buraco no asfalto e os técnicos tinham que atuar presencialmente lá. Isto tudo é gasto, com asfalto também e que agora será poupado”, comentou o prefeito Benjamin Bill Vieira de Souza (PSDB). “A intenção é que a gente diminua ainda mais este índice nos próximos três anos. Temos tudo para isso”, finalizou.

Nos próximos seis meses a Coden deve se dedicar a realizar um acompanhamento dos bairros e estações de tratamento emitindo relatórios que apontarão desde o pico de consumo até a vazão e pressão em cada região. A prefeitura investiu cerca de R$ 60 mil reais para montar uma sala de alta tecnologia específica para estes acompanhamentos remotos.

As informações em tempo real serão transmitidas por 52 novos pontos de monitoramento de pressão e 11 válvulas redutoras de pressão que foram instaladas na rede no último ano. O projeto prevê que as redes de abastecimento não devem ser submetidas a pressões acima dos 50 metros de coluna de água, nem abaixo dos 10 metros de coluna de água. Foram instalados ainda sensores de níveis nos reservatórios de abastecimento que, através do sistema online, permitirão que os operadores da Estação de Tratamento de Água liguem e desliguem a bomba sem sair do laboratório para manobrar os registros.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!