Caminhonete roubada e vendida pelo Facebook é encontrada

A placa do veículo teria levantado suspeitas de investigadores da Policia Civil de Nova Odessa; veículo foi roubado na cidade do RJ


Foto: Arquivo O LIBERAL
Caminhonete foi localizada por investigadores da Policia Civil de Nova Odessa

Uma caminhonete roubada, vendida por meio de uma página no Facebook, foi localizada por investigadores da Policia Civil de Nova Odessa, na tarde de sexta-feira (12). O veículo, uma L200 Triton prata, estava estacionado em frente a uma residência no Jardim São Manoel e teria levantado suspeitas devido a placa que ostentava, da cidade de Araxá (MG).

O proprietário do veículo, R.S.S., 26 anos, estava no interior do imóvel e foi chamado pelos policiais para averiguação. Constatou-se que toda numeração do veículo estava raspada com exceção a do motor, a qual, consultada, delatou que a caminhonete tinha sido roubada na cidade do Rio de Janeiro e pertencia a pessoa de “Marcus”.

R. disse aos policiais que viu o anúncio de venda da caminhonete em uma página no Facebook pelo valor de R$ 60 mil. O dono da página e do veículo teria se apresentado com o nome de “Carlos” e marcou um encontro com R. na rodoviária de Sumaré, no dia 6 de janeiro.

No dia marcado, R. recebeu a documentação e recibo do veículo no nome de Carlos e pagou R$ 40 mil a vista pelo carro. Ficou acertado que os R$ 20 mil restantes seriam pagos em dez vezes, no valor de R$ 200. Disse ainda que há duas semanas tenta contato com o vendedor para depósito da primeira parcela, sem êxito. A página na rede social também teria sido desativada.

Usando os números da placa, constatou-se que esta pertencia de fato a um homem de nome Carlos, da cidade de Araxá (MG), porém em veículo diferente. Em contato telefônico com a polícia, o homem alegou não conhecer ou se quer ter visitado a cidade de Sumaré recentemente.

Diante dos fatos, um boletim de ocorrência de localização e apreensão de veículo foi registrado no plantão policial de Nova Odessa e a caminhonete, roubada na cidade do Rio de Janeiro, recolhida ao pátio policial no mesmo local onde aguarda perícia. Por ter apresentado sua versão dos fatos e não possuir antecedente criminal, R. foi liberado e deverá permanecer à disposição da justiça para novo depoimento.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!