Agendar exames de sangue em Nova Odessa demora 2 meses

Segundo a prefeitura, o agendamento é feito em questão de dias mas pode demorar mais dependendo da demanda


A demora no agendamento de exames na rede pública de Nova Odessa vem causando queixas por parte da população. Uma paciente ouvida pela reportagem, por exemplo, aguarda há dois meses pelo agendamento de um exame de sangue. Segundo a prefeitura, o agendamento é feito em questão de dias mas pode demorar mais, dependendo da demanda.

A motorista Zenaide da Conceição Tosti, de 45 anos, está preocupada com a demora que a mãe está enfrentando para realizar um exame de sangue. O pedido foi feito em novembro após Maria Aparecida Tozarini, de 72 anos, perder 20 quilos em dois meses. “Já precisamos de exame de sangue e era de um dia para o outro que marcava. Fui cobrar sobre a data e me disseram que tem pessoas que esperam há quatro meses”. A própria Zenaide aguarda duas ultrassons ginecológicos pedidos pelo médico no final de novembro.

Foto: Prefeitura de Nova Odessa / Divulgação
O ambulatório fica ao lado do Hospital e Maternidade Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia

A diarista Eliane Cristina Maniasso, de 37 anos, aguarda desde outubro por um ultrassom no braço direito para investigar um caroço. “A médica disse que pode ser um tumor, um pequeno cisto, e pediu um ultrassom. Mas ele já aumentou e está mudando de lugar no meu braço, mas até agora nada, nem agendou”, afirmou.

Uma moradora que preferiu não se identificar contou que a filha de 16 anos aguarda para realizar um ultrassom abdominal desde julho. “Ela sente muitas dores, acaba faltando na escola, e o fluxo menstrual é de nove dias”.

A Secretaria de Saúde informou que os exames dessas pacientes estão agendados, mas que o contato não foi feito anteriormente por conta do recesso administrativo entre o final de dezembro e início do ano. Os ultrassons de Zenaide estão agendados para o dia 18 de janeiro. Já os exames de Maria Aparecida e Alessandra foram marcados para 16 de janeiro. A prefeitura não revelou quando será realizado o exame de Eliane.

Entre janeiro e novembro do ano passado, foram mais de 306 mil exames, uma média de cinco exames para cada morador da cidade. A alta procura por exames na cidade motivou a instauração de uma auditoria para levantar a real necessidade dos procedimentos em novembro do ano passado. Os pedidos são analisados por uma Central de Regulação e Auditoria de Exames e Consultas antes de serem liberados. A análise ocorre da forma “mais rápida possível”, segundo a prefeitura.

Os exames de sangue e ultrassom são os mais pedidos, e através da auditoria já foram identificados casos em que o paciente havia realizado o procedimento há poucos dias. Nestes casos, o paciente é informado de que existem resultados recentes sobre o exame e que os mesmos podem ser utilizados para o diagnóstico médico, de acordo com o município.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!