Prefeitura de Hortolândia descarta morte por H1N1

No mesmo período do ano passado, a região já havia registrado 17 confirmações da doença; até o momento, não há nenhuma ocorrência confirmada


A Prefeitura de Hortolândia descartou que a morte ocorrida este ano sob suspeita de H1N1 tenha sido provocada pelo vírus Influenza. Em nota, a Secretaria de Saúde informou que o exame teve resultado negativo para a doença, mas não informou sexo ou idade do paciente que estava sob suspeita da gripe suína.

Quatro notificações na cidade seguem aguardando análise laboratorial. Um caso notificado em Americana também teve resultado negativo. Por enquanto, não há nenhuma ocorrência confirmada na RPT (Região do Polo Têxtil). No mesmo período do ano passado, quando o surto da doença se adiantou em todo o País, a região já havia registrado 17 confirmações da doença.

No ano passado na RPT (Região do Polo Têxtil) 14 pessoas morreram por causa do vírus H1N1. O secretário adjunto de Educação de Americana, Wellington Zigarti, morreu em decorrência da doença em março. Ele tinha 34 anos.

As cidades de Americana e Hortolândia confirmaram que irão iniciar no dia 17 de abril a vacinação contra a Influenza, o grupo de vírus causador de diversos tipos de gripe, incluindo a suína. A aplicação das doses deve seguir até o dia 19 de maio, sendo que no dia 6 do mesmo mês os dois municípios devem realizar o chamado Dia D de vacinação.

Campanha de vacinação
O público-alvo da campanha são crianças com idade entre 6 meses e 4 anos, gestantes, puérperas até 45 dias, trabalhadores da saúde, doentes crônicos e idosos acima de 60 anos. Além disso, deverão ser vacinados todos os professores das redes públicas e particulares de qualquer idade, sejam professores de maternal até nível universitário.

A transmissão dos vírus influenza ocorre pelo contato com secreções das vias respiratórias que são eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). O Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter