De parada de tropeiro a 3ª maior economia da RPT

A trajetória do distrito que se tornou um dos municípios mais prósperos do interior completa 26 anos nesta sexta-feira


“Em teus campos verdes, colinas, outeiros / Ergueu-se a voz da verdade / Em Taquaras, Remansos, Mirantes, Ipês / Toda a terra clamou liberdade”. A terceira estrofe do hino de Hortolândia se refere ao movimento popular que se ergueu na década de 1880 e culminou na emancipação política e financeira de Hortolândia, em 1991. Até a data, o Distrito de Hortolândia pertencia à cidade de Sumaré.

Apesar de sua importância econômica – o distrito era responsável por 65% de toda a arrecadação do município-sede – pouco era revertido em infraestrutura para população de Hortolândia que era obrigada a conviver com a constante falta de d´água, energia elétrica e asfaltos. Educação e saúde eram diretos garantidos apenas fora do distrito.

O básico não existia e o sentimento era de abandono. As manifestações populares inflaram as sessões da Câmara dos Vereadores de Sumaré, que tentou abafar o movimento aproximando o centro administrativo do município “aspirante”, eliminando as condições legais que permitiam a emancipação. O movimento popular se intensificou e o decreto que previa a mudança foi derrubado.

Em 19 de maio de 1991, Hortolândia respirava, enfim, como uma cidade independente, assumindo plena responsabilidade sobre seu desenvolvimento econômico, social e urbano; casa daqueles que a escolheram em busca de oportunidades de emprego e melhoria da qualidade de vida.

Foto: Divulgação
Luta pela emancipação teve início nos anos 1980 em razão do abandono da região por Sumaré

Da pré-história aos dias atuais: confira momentos importante da formação histórica de Hortolândia antes da emancipação.

Século 19
A pequena estação de Jacuba era parada obrigatória para tropeiros que paravam para descansar às margens de um riacho nas terras de Joaquim Teixeira Nogueira, hoje o bairro Taquara Branca.

1947
É aprovado o primeiro loteamento residencial, o Parque Ortolan, empreendimento de João Ortolan. A partir daí começam a aprovação de outras áreas ao arredores.

1953
É fundada a cidade de Sumaré e Jacuba assumiu o título de Distrito de Paz e rebatizada de Hortolândia (o “H” teria sido um erro de escrita). O distrito se desenvolvia de maneira desordenada.

1972
Com a vinda da IBM e de outras grandes empresas, que teve início o processo de povoamento da área, posteriormente conhecido como boom populacional da área.

1980
O distrito possuía 33.044 habitantes, sete vezes mais que na década anterior, sendo povoado por pessoas de várias regiões do Brasil que vinham para a região em busca de melhores empregos.

1990
Nos anos 1990 já eram 78.011 habitantes – para se ter uma ideia, o bairro Jd. Amada foi considerado o maior bairro da América Latina na época. A população de Hortolândia, superior inclusive a de Sumaré.