VPT pede R$ 4,67 por valor da tarifa em Americana

O aumento, caso seja concedido pelo prefeito Omar Najar (PMDB), vai deixar o preço da passagem de ônibus 33% mais caro na cidade


A VPT (Viação Princesa Tecelã) solicitou nesta terça-feira (2) à Prefeitura de Americana o reajuste na tarifa do transporte público para R$ 4,67. O aumento, caso seja concedido pelo prefeito Omar Najar (PMDB), vai deixar o preço da passagem de ônibus urbano 33% mais caro, já que o valor atual é R$ 3,50. A administração informou que está analisando a reivindicação.

Após um ano cheio de polêmicas no transporte – com intervenções da prefeitura, suspensão de atividades da VCA (Viação Cidade de Americana), tentativa de contratação emergencial, e decreto de caducidade do contrato da VPT – a empresa, que ainda opera os dois lotes de linhas e, aguarda definição judicial de sua continuidade na gestão do transporte na cidade, entrou com o pedido de reajuste no primeiro dia útil do ano.

Foto: Divulgação
Ônibus da empresa foram padronizados e pedido é por reajuste na tarifa

O último aumento na tarifa foi concedido há dois anos, em janeiro de 2016, quando a passagem passou de R$ 3,15 para R$ 3,50.

Em nota, a VPT afirma que o pedido de reajuste foi feito em consonância com o contrato de concessão, que prevê reajuste anual da tarifa. “A empresa apresentou ao poder municipal uma planilha com o aumento dos itens que mais impactam nos custos operacionais, como óleo diesel, reajustes salariais e no preço dos veículos”, trouxe a nota.

No pedido, a empresa diz que necessita do aumento para “cobrir os constantes prejuízos registrados ao longo dos últimos anos devido ao valor da tarifa não ser compatível com os custos da operação”. Em dezembro, a VPT apresentou uma série de melhorias que pretende fazer, como padronizar os ônibus, garantir frota 100% acessível, wi-fi nos veículos e aplicativo para os usuários saberem a localização.

Análise

Por meio da assessoria de imprensa, a prefeitura não rechaçou a possibilidade de aumento, e informou que a planilha e o pedido da VPT serão analisados. Mesmo com o decreto de caducidade do contrato, a empresa segue operando os dois lotes do transporte, e também por isso, o Executivo avalia se atenderá o pedido na íntegra, parcialmente, ou se vetará o aumento.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter