Vereadores sugerem pedágio na Ivo Macris

Ideia de grupo de parlamentares que estuda medidas para melhorar tráfego na estrada foi apresentada em relatório parcial de comissão


Vereadores da comissão de estudos sobre a Estrada Municipal Ivo Macris, em Americana, sugeriram, em um relatório parcial apresentado na semana passada, a instalação de um pedágio na via. A ideia já havia sido sugerida pelo prefeito Omar Najar (PMDB) em 2015, mas não foi colocada em prática.

A comissão acredita que para melhorar a estrutura da pista é preciso inibir o alto tráfego de caminhões na estrada que liga Americana, Cosmópolis e Paulínia. A ideia dos vereadores é instalar um pedágio municipal que isentaria moradores donos de veículos leves.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Rota de caminhões na região, estrada municipal continua precária

Outra alternativa proposta também seria a proibição de passagem de caminhões de grande porte pelo local, por meio de um limitador de entrada em Americana e Paulínia. Atualmente, o tráfego já é proibido na via, mas há veículos que ainda circulam pelo local.

Os vereadores devem visitar cidades onde o pedágio foi implantado. “Vamos visitar Itirapina e Analândia para ver se a gente consegue trazer essa realidade para cá. A comissão faz todo o estudo, e oferece alternativas para o Executivo”, explicou o presidente da comissão, Rafael Macris (PSDB). O grupo deverá trabalhar mais seis meses nas medidas para melhorar o tráfego na estrada municipal.

HISTÓRICO
Em maio deste ano, a prefeitura contratou laudo técnico que atestou que o asfalto aplicado no local era de espessura inferior à necessária, o que causaria tantos buracos na estrada. A empresa Estrutural, que realizou serviços na via entre 2008 e 2010, passou a efetuar reparos no asfalto, mas o cenário não mudou.

Nesta terça-feira, por exemplo, os buracos eram inúmeros e nem mesmo a placa que indicava que é proibido o tráfego de caminhões acima de três eixos no local estava instalada – os veículos circulavam sem problemas.

A reportagem do LIBERAL questionou a prefeitura sobre o número de multas aplicadas na estrada, mas não houve retorno. O município informou que houve aumento no tráfego na via por conta do desenvolvimento das cidades do entorno e que as placas serão recolocadas.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter