Vanderlei Macris vai ao BNDES por trem intercidades

Sistema faria ligação entre Americana, Santos, Sorocaba, Pindamonhangaba e São Paulo, e obra é estimada em R$ 4 bilhões


O deputado federal, Vanderlei Macris (PSDB), informou que irá buscar a inclusão da obra do trem intercidades no PPI (Plano de Parcerias e Investimento), programa federal, e o financiamento da obra por meio do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento). O político se comprometeu a marcar reunião com o presidente, Michel Temer (PMDB), durante audiência pública sobre o assunto na Câmara dos Deputados realizada na manhã desta terça-feira.

Macris presidiu a audiência pública, que teve ainda a presença do secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Clodoaldo Pelissioni. O trem intercidades faria a ligação entre Americana, Santos, Sorocaba e Pindamonhangaba, passando por São Paulo.

A obra é estimada em R$ 4 bilhões e o deputado federal estima que R$ 3 bilhões seriam aplicados pela iniciativa privada. Já haveria, inclusive, o interesse do setor pelo empreendimento. A viabilização via BNDES seria a via mais direta para o andamento da obra.

Foto: Divulgação
Projeto foi discutido em Brasília e Macris deve se reunir com Michel Temer

Macris reforçou que vai solicitar esta audiência. “Vamos batalhar para viabilizar o financiamento dessa obra, que vai permitir recuperar os investimentos em área de ferrovias e, principalmente, para a região de Campinas”, afirmou o deputado.

O secretário dos Transportes Metropolitanos afirmou que o trecho prioritário é a linha que liga Americana a São Paulo, percurso de 135 quilômetros, nove estações e demanda diária avaliada em 60 mil usuários. Pelissioni ainda informou que o governo pretende atrair outros 2,5 milhões de cidadãos para o transporte sobre trilhos nos próximos cinco anos.

O percurso completo das linhas possui 431 quilômetros de ferrovia, que ligarão 24 estações e tem a estimativa de atender milhões de passageiros. Segundo Macris, Americana teria direito à fase inicial da obra. “Batalharemos pelo financiamento dessa que será a obra do século. Aproveitaríamos a mesma malha atual e a obra teria início na estação ferroviária”, disse.

Liberal Motors – BC
Revista L – BC.1

Também participaram da audiência o secretário de Fomento para Ações de Transportes do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Dino Antunes Barbosa; o coordenador de Projetos Especiais da Superintendência de Infraestrutura e Serviços de Transporte Ferroviário de Cargas da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), Jean Mafra dos Reis; o gerente-geral de Relações Institucionais da MRS Logística, José Roberto Lourenço; e o presidente da Frente Nacional pela Volta das Ferrovias, José Manoel Ferreira Gonçalves.