Torres de alta tensão impedem revitalização da Florindo Cibin

As torres estão ao longo de toda a rua e foram desativadas há anos; retirada foi cobrada pela prefeitura no ano passado e negada pelo Dnit


Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Torres de energia no canteiro da Florindo Cibin estão desativadas

As torres de alta tensão da Rua Florindo Cibin, em Americana, se tornaram alvo de um requerimento e podem ser ainda objeto de ação judicial para serem retiradas. Ao menos essa é a previsão do vereador Gualter Amado (PRB), que questionou o fato de as estruturas continuarem no espaço, ainda que estejam desativadas.

As torres estão ao longo de toda a rua, uma das maiores de Americana, e foram desativadas há anos. A retirada foi cobrada pela prefeitura no ano passado e negada pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). No requerimento, apresentado nesta segunda-feira (9), Gualter relembra que em Sumaré e Nova Odessa o Poder Executivo obteve na Justiça o direito de remover as estruturas.

“Nós queremos revitalizar a Florindo Cibin, e para isso seria necessário começar pela retirada das torres. Vamos marcar uma audiência pública no Parque das Nações [um dos bairros por onde a via passa] e, no futuro, até mesmo entrar com uma ação judicial”, disse o parlamentar.

Roselea Balbinot, de 34 anos, trabalha em um restaurante na rua e disse temer por chuvas e ventos que possam derrubar a torre em frente ao restaurante dos seus pais. “As torres não têm manutenção e oferecem uma possibilidade de risco. Elas estão inutilizáveis e o espaço poderia ser aproveitado de maneira melhor”, disse.

No requerimento, Gualter pede informações à prefeitura sobre as tratativas para a retirada e dados sobre a situação de segurança das torres. “Além da segurança dos munícipes, que é a principal preocupação desse vereador, a remoção das torres proporcionará uma melhoria no aspecto visual da região onde estão instaladas, podendo o Poder Público revitalizar o canteiro central da Florindo Cibin, e, consequentemente, aquecer o comércio local”, menciona o documento protocolado. O requerimento ainda precisa ser submetido à votação no plenário da Câmara.

Por meio da assessoria de imprensa, a prefeitura informou em nota que a Secretaria de Obras e Serviços Urbanos solicitou a retirada das torres desativadas ao DNIT no ano passado, mas não foi atendida. “Outra solicitação será encaminhada ao órgão.”

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter