Start-ups locais podem buscar recursos

Cidade de Americana é a 10ª do Interior a ser credenciada em uma rede que promove o incremento das empresas de base tecnológica


A cidade de Americana é a 10ª do Interior a ser credenciada em uma rede que promove o incremento das empresas de base tecnológica, mantida pelo governo paulista. A partir de agora, as start-ups locais – instaladas em prédio anexo à Fidam (Feira Industrial de Americana) – poderão contar com suporte financeiro para a execução de seus projetos.

A chamada RPITec (Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica) – vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação – formaliza convênios para a adequação de espaços, reformas, construções e compras de equipamentos. Desde sua criação, a rede já beneficiou cerca de 300 microempresas com processos de fortalecimento e consolidação em todo o Estado.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Hoje existem oito empresas incubadas na Fidam, mas prédio pode abrigar até 14

O credenciamento entusiasma o empresário Igor Zanini, diretor da Fidam, instituição que, desde 2016, responde pela administração da incubadora. Hoje, existem oito empresas incubadas. Mas o prédio que as acolhe tem capacidade para acomodar até 14. “O credenciamento serve de incentivo para que novos empreendedores apostem em seus negócios”, fala o diretor.

Desde que foi inaugurada, em janeiro de 2012, a incubadora dependeu de parcerias com universidades e entidades de classe para implementar projetos. E os parceiros nunca entraram com dinheiro. Ofereciam treinamento e assessoria. Agora, no entanto, a Fidam (enquanto gerente) poderá ter acesso a recursos que vão favorecer todas as start-ups.

E Zanini sabe muito bem quais são as necessidades urgentes da incubadora. O prédio – de mil metros quadrados, dividido em salas modulares – precisa de reformas e intervenções estruturais. Em seguida, a ideia é modernizar as instalações, com a adequação do espaço e a instalação de equipamentos tecnológicos de ponta. “A gente pretende oferecer estrutura impecável para que as atuais e as novas start-ups se consolidem”, diz.

A rede

A RPITec já possui incubadoras credenciadas em Jundiaí, São Carlos, São Paulo, Bebedouro, Botucatu, Sorocaba, Guarulhos, Marília e Presidente Prudente. Nos próximos dias, Ribeirão Preto também vai integrar a lista.

Para ser credenciada, a incubadora deve ser gerida por uma entidade de caráter privado e sem fins lucrativos, como é o caso da Fidam. E todos os convênios firmados exigem prestações de contas posterior.