Secretário diz que ordem para ligar energia foi dada por Flávio Biondo

Prefeitura pagou aproximadamente R$ 80 mil para iluminar área de esportes do condomínio particular Portal dos Nobres desde 2013


Foto: Arquivo - O Liberal
Flávio Biondo, que foi secretário do governo de Diego De Nadai, negou que tivesse autorizado a ligação

A ordem para ligar um ponto de energia elétrica dentro do condomínio particular Portal dos Nobres teria partido do ex-secretário de Obras e Serviços Urbanos de Americana, Flávio Biondo. A afirmação foi feita pelo atual titular da pasta, Adriano Camargo Neves, nesta sexta-feira, com base em depoimentos informais colhidos junto ao engenheiro eletricista que assinou a ordem na companhia elétrica e da síndica do condomínio. Os dois devem ser ouvidos ainda em sindicância que apura o caso. Desde janeiro de 2013 a prefeitura já gastou cerca de R$ 80 mil para iluminar a área de esportes do residencial.

“Não tem documentos assinados pelo Biondo, mas eu perguntei para um dos nossos engenheiros porque o nome dele está na ordem de serviço. Ele me respondeu que abriu a ordem a pedido do ex-secretário, como se fosse para iluminar uma área pública”, declarou Adriano. “Já a síndica me falou que teve uma reunião no condomínio e ficou acertado que a prefeitura ia dar esse ponto”, completou. “O que eu vou fazer agora é levantar as contas pagas, os documentos da CPFL Energia e juntar no processo que a Secretaria de Negócios Jurídicos abriu. O engenheiro deve ser chamado logo para depor já que o pedido de ligação está no nome dele”, finalizou Neves. Segundo o atual secretário, ainda não foram descobertos os motivos que teriam motivado o braço direito do ex-prefeito cassado Diego De Nadai (PTB) a supostamente fazer esta solicitação.

Procurado, o ex-secretário disse que nunca soube que pagamentos estavam sendo feitos pelo Executivo para alimentar uma área residencial. “Não existe isso. Você acha que vamos fazer ligação em algo proibido, loteamento particular? Isso é gato! Eu desconheço isso aí, totalmente. Para a CPFL ligar aquele ponto teria que ter um pedido formal da prefeitura, não é assim”, se defendeu Biondo. Ele defendeu que até para fazer o pedido ao servidor teria que ter registros formais. “Não há como fazer uma ligação em condomínio ou residência pela prefeitura. Isso não existe”, pontuou.

Procurada através da administradora do condomínio, a síndica não retornou os recados deixados pela reportagem do Grupo Liberal. O nome do engenheiro responsável pela ordem de serviço não foi divulgado.

DEVOLUÇÃO. A última nota enviada oficialmente pelo Executivo sobre este assunto, nesta quarta-feira, informou que a prefeitura também está estudando possíveis formas para que o valor seja devolvido aos cofres públicos uma vez que os custos com energia elétrica consumidos dentro do residencial são de responsabilidade do condomínio desde 2001. Dois campos de futebol com 20 refletores, 10 lâmpadas e 10 tomadas de quiosques de área de lazer e outros 45 postes fazem parte da rede que estava sendo alimentada pelo mesmo ponto. A prefeitura já solicitou o desligamento da energia neste local para a CPFL.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter