Nardini pede que trabalhador fique em casa

Funcionários da Indústrias Nardini foram surpreendidos ao chegarem para trabalhar e serem informados de que não poderiam entrar


Funcionários da Indústrias Nardini, de Americana, foram surpreendidos ao chegar para trabalhar nesta segunda-feira, quando foram informados pelos seguranças da empresa de que não poderiam entrar. Segundo os relatos, a empresa “forçou” folga de uma semana para tentar, nesse período, levantar valores para fazer o pagamento do salário, que está atrasado.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Americana está ciente do problema e informou que busca apoio do Ministério Público para resolver a situação dos 300 funcionários.

Foto: Arquivo / O Liberal
Funcionários não puderam entrar para trabalhar e só voltam na segunda-feira

De acordo com vários funcionários que procuraram o LIBERAL para relatar o problema, os atrasos de salário são constantes e nesta segunda a surpresa foi grande.

Liberal Motors – BC

“A gente chegou para trabalhar, e os guardas não deixaram que entrássemos. Eles falaram que era para ficar em casa até segunda-feira e iam ver se iam conseguir dinheiro até na quinta. Todos deveremos voltar só na segunda. Já está chegando perto do vale e o pagamento não foi feito ainda. Dizem que estão correndo atrás de dinheiro e é sempre a mesma história. Até agora não pagaram os dois dissídios, o 13º terceiro e todo mês é assim: ficam atrasando, ou parcelam”, relatou uma funcionária que preferiu não ter o nome publicado.

Desde o final do ano passado, a situação que já vinha complicada na empresa se agravou e os trabalhadores chegaram a fazer uma paralisação. Segundo o presidente do sindicato da categoria, Gilberto Aparecido Martins, a dificuldade em lidar com a empresa está na falta de cumprimento de acordos e na ausência de diálogo com a entidade.

“A Nardini não respeita nada e eles não pagam. Sendo assim estamos indo para o Ministério Público, mas agora temos que aguardar e já temos a ação”, afirmou o presidente.

Assim como o sindicato, a reportagem do LIBERAL também não conseguiu contato com os responsáveis pela empresa. Em todas as tentativas feitas nesta segunda, o telefone estava ocupado.